Quem sou eu

Minha foto
PARÁ DE MINAS, MINAS GERAIS, Brazil
Muitas qualidades, muitos defeitos, mas é no equilíbrio que se leva a vida em frente. Desistir nunca, o ceú é o limite, e mesmo depois temos o espaço.

Mais Você-Ana Maria

Mais Você-Ana Maria

N.E.O.Q.E.A.V

N.E.O.Q.E.A.V
NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCE


MINHA MÃE ENIA

ENIA MELGAÇO

ENIA MELGAÇO

MÂE ,VOCÊ É UNICA PESSOA NO MUNDO QUE MERECE ESTA HOMENAGEM...

Toda e qualquer injustiça, revida com genuíno amor.Renuncia-se a si própria, não se importa com a dor.Quando ela se ajoelha, para pedir por um filho.Mobiliza o céu inteiro, que pára ante seu clamor.Oração de mãe Deus ouve, reconhece tal sentimento.Só ao Seu amor se compara tamanho desprendimento.Na vida dos filhos é benção, e do céu, a dádiva maior.Abre mão de seus anseios, jamais espera louvor.Do amor que lhes dedica nunca lhes imputa débitoVibra com suas vitórias, esquece o próprio mérito.Essa doce fera vive pra proteger sua prole.E se um deles se ferir, não há o que a console.Amor de mãe é pra sempre, como o amor de Deus.Com a força de uma leoa, ela defende os seus.Mesmo com a própria vida, disso não abre mão.Amor que nos impulsiona e acalanta o coração.


UM BEIJO CARINHOSO DE SUA FILHA
ZANZA

MÃE

MÃE
Mãe: palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. Ser mãe não é só dar a luz e sim, participar da vida dos seus frutos gerados ou criados. Obrigado por termos você

MINHA ETERNA PAIXÃO

MINHA ETERNA PAIXÃO

QUEM TE ENSINOU A NADAR?

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

AFINIDADE


A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil,
delicado e penetrante dos sentimentos.
E o mais independente.
Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos,
as distâncias, as impossibilidades.
Quando há afinidade, qualquer reencontro
retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto
no exato ponto em que foi interrompido.


Afinidade é não haver tempo mediando a vida.
É uma vitória do adivinhado sobre o real.
Do subjetivo para o objetivo.
Do permanente sobre o passageiro.
Do básico sobre o superficial.


Ter afinidade é muito raro.
Mas quando existe não precisa de códigos
verbais para se manifestar.
Existia antes do conhecimento,
irradia durante e permanece depois que
as pessoas deixaram de estar juntas.
O que você tem dificuldade de expressar
a um não afim, sai simples e claro diante
de alguém com quem você tem afinidade.


Afinidade é ficar longe pensando parecido a
respeito dos mesmos fatos que impressionam comovem ou mobilizam.
É ficar conversando sem trocar palavras.
É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento


Afinidade é sentir com. Nem sentir contra,
nem sentir para, nem sentir por, nem sentir pelo.
Quanta gente ama loucamente,
mas sente contra o ser amado.
Quantos amam e sentem para o ser amado,
não para eles próprios.


Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo.
É olhar e perceber.
É mais calar do que falar, ou, quando falar,
jamais explicar: apenas afirmar.


Afinidade é jamais sentir por.
Quem sente por, confunde afinidade com masoquismo.
Mas quem sente com, avalia sem se contaminar.
Compreende sem ocupar o lugar do outro.
Aceita para poder questionar.
Quem não tem afinidade, questiona por não aceitar.


Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças.
É conversar no silêncio, tanto das possibilidades exercidas,
quanto das impossibilidades vividas.


Afinidade é retomar a relação no ponto em que
parou sem lamentar o tempo de separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida,
para que a maturação comum pudesse se dar.
E para que cada pessoa pudesse e possa ser,
cada vez mais a expressão do outro sob a
forma ampliada do eu individual aprimorado.

Arthur da Távola

O bem maior


Compra-se quase tudo em nossos dias...mas o bem ninguém compra. Compra-se até companhia, mas não a sinceridade.

Compra-se conforto, mas não a paz de espírito, não a tranqüilidade, menos ainda a felicidade. Esta a gente oferece.

Há uma grande diferença entre o dar e o oferecer. Quando damos, estendemos a mão, mas quando oferecemos... é nosso coração que entregamos junto, é um pedacinho de nós que vai caminhando na direção do outro e o bem que ele provoca retorna ao nosso interior.

Tornamos pessoas felizes quando damos de nós mesmos. E damos de nós quando oferecemo o que quer que seja de coração escancarado.

O grande mal do mundo consiste no fato das pessoas guardarem coisas para si. Guardam bens, guardam sentimentos, guardam declarações, guardam ressentimentos, falam ou calam na hora errada. Vivem de aparências com as gavetas da alma repletas de coisas inúteis. E quando morrem, tornam-se pó, como todo mundo, sem ter aproveitado o tempo para compartilhar, com honestidade, o bem que a vida lhes ofereceu.

A maior herança que podemos deixar à humanidade é o amor que oferecemos de várias formas, são as pequenas felicidades do dia-a-dia que vamos distribuindo aqui e acolá, a compreensão que acalma as almas inquietas e a ternura que abranda os desenganos da vida.

E o que representa a felicidade hoje pode não representar amanhã. Por isso ela é tão múltipla, tão incompreendida e tão necessária. Por isso é tão importante distribuir sorrisos, plantar flores, fazer visitas, dar bom dia e boa noite, não se esquecer dos abraços e dos te amo imprescindíveis ao coração.



Letícia Thompson

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

"Conselhos de um Velho apaixonado"







Quando encontrar alguém
e esse alguém
fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
preste atenção:
pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
houver o mesmo brilho intenso entre eles,
fique alerta:
pode ser a pessoa que você está esperando
desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso
e se o beijo for apaixonante,
e os olhos se encherem d'água neste momento,
perceba:
existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do seu dia
for essa pessoa,
se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração,
agradeça:
Algo do céu te mandou um presente divino:
O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro
por algum motivo e, em troca,
receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
e os gestos valerem mais que mil palavras,
entregue-se:
vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste,
se a vida te deu uma rasteira
e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento,
chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura,
que coisa maravilhosa:
você poderá contar com ela
em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento,
sentir o cheiro da pessoa
como se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,
chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar,
de maneira nenhuma,
um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza
que vai ver a outra envelhecendo e,
mesmo assim,
tiver a convicção que vai continuar louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos,
antes de ver a outra partindo:
é o amor que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida,
mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e,
por não prestarem atenção nesses sinais
deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio.

Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia
o deixem cego
para a melhor coisa da vida:

O AMOR !!!

Carlos Drummond de Andrade

Assim é a vida !

Quem está distante sempre nos causa maior impressão


1
"Não faças do amanhã o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás ... mas vá em frente
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te."


2
"A beleza existe em tudo - tanto no bem como no mal.
Mas somente os artistas e poetas sabem encontrá-la."

3
"Creio que o pecado é realmente um
mistério tão grande como a virtude."

4
"Faço parte do mundo
e, no entanto, ele me torna perplexo."

5
"Eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço,
o que me coloca em nível mais alto do que o de qualquer político."

6
"No fim, tudo é uma piada."

7
"Estou sempre alegre
essa é a maneira de resolver os problemas da vida."

8
"Tenho a impressão de que os
homens estão perdendo o dom de rir."

9
"Não sois máquinas! Homens é o que sois!"

10
"Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado:
nele se encontram todos os segredos, inclusive o da felicidade."
"A vida é maravilhosa se você não tem medo dela."



"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela
termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está
todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer
primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo,
até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo.
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você
trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder
aproveitar sua aposentadoria.Aí você curte tudo, bebe
bastante álcool, faz festas e se prepara pra
faculdade.
Você vai pro colégio, tem várias namoradas, vira
criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um
bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus
últimos nove meses de vida flutuando....E termina tudo
com um ótimo orgasmo!!! Não seria perfeito?"



12
"Se o que você está fazendo for engraçado,
não há necessidade de ser engraçado para fazê-lo."

13
" Criamos a época da velocidade,
mas nos sentimos enclausurados dentro dela.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos;
nossa inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco."

14
"Criamos a época da velocidade,
mas nos sentimos enclausurados dentro dela.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos;
nossa inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco."

15

"Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha,
é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra.
Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha, e não nos deixa só,
porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós.
Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova
de que as pessoas não se encontram por acaso."

16
"Com o uso da palavra não há mais lugar para a imaginação."

17
"Sem minha mãe, acho que jamais teria me saído bem na pantomima.
Ela possuía a mímica mais notável que já vi. As vezes,
ficava durante horas à janela olhando para a rua e reproduzindo
com as mãos, os olhos e a expressão de sua fisionomia tudo o
que se passava lá em baixo. E foi observando-a assim que eu aprendi não
somente a traduzir as emoções com as minhas mãos e meu rosto,
mas sobretudo a estudar o homem."

18
Não preciso me drogar para ser um gênio;
não preciso ser um gênio para ser humano,
mas preciso do seu sorriso para ser feliz.

19
"O homem não morre quando deixa de viver,
mas sim quando deixa de amar."

Charles Chaplin

Enquanto houver amizade...


Pode ser que um dia deixemos de nos falar...
Mas, enquanto houver amizade,
Faremos as pazes de novo.

Pode ser que um dia o tempo passe...
Mas, se a amizade permanecer,
Um de outro se há-de lembrar.

Pode ser que um dia nos afastemos...
Mas, se formos amigos de verdade,
A amizade nos reaproximará.

Pode ser que um dia não mais existamos...
Mas, se ainda sobrar amizade,
Nasceremos de novo, um para o outro.

Pode ser que um dia tudo acabe...
Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
Cada vez de forma diferente.
Sendo único e inesquecível cada momento
Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Albert Einstein

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Pra nos alegrar


No dia em que precisares abrir a janela para te alegrar
Repara no jardim.
Regarei as flores plantadas
Eternizadas em mim
Preservarei este cantinho.
Recordação feliz nunca tem fim !

Lica Verissimo

domingo, 26 de outubro de 2008

Gloria Estefan - I'm not giving you up











BIOGRAFIA

Gloria Estefan nasceu em Havana, Cuba em 01 de Setembro de 1957.

De família humilde, Gloria desde pequena sempre ajudou seus pais. Era uma menina que amava de coração a música cubana e sempre ficava tocando com seu violão, músicas que sua avó ensinava. Com menos de dois anos teve que se mudar para Miami devido ao governo comunista e totalitário de Fidel Castro. Seu pai acaba se tornando militar das forças armadas estadunidenses e vai para a Guerra do Vietnã logo após, fato este que o deixa debilitado e ficando sob a guarda de sua filha Gloria. Um tempo depois o pai falece e ela continua a enfrentar a vida com sua mãe e sua irmã Rebeca.

Início Da Carreira
Gloria participava e colaborava com grupos estadunidenses que cantavam versões das músicas dos Beatles e dos Rolling Stones, mas foi na Universidade de Psicologia que na mesma sala conheceu seu atual esposo Emílio Estefan, que na época ja tinha um grupo musical chamado "Miami Latin Boys".

Vendo Gloria cantar na Igreja, Emilio Estefan não hesitou em convidá-la para entrar no grupo, houve resistência no início por parte da cantora, mas acaba aceitando o convite e integrando a banda que muda de nome e passa a se chamar "Miami Sound Machine". Emilio e Gloria com o passar do tempo começam a namorar e em 1978 se casam. Um ano antes, em 1977 o grupo passa a fazer shows e logo após é lançado o primeiro LP "RENASCER". Outros álbuns da banda se sucederam como "Miami Sound Machine" [1978], "Imported" [1979], "MSM Piano Album" [1980], "Otra vez" [1981], "Rio" [1982] e "A toda máquina" [1983]. De 1977 a 1984 o grupo ja mesclava Pop, Rock e sons latinos com canções tanto em inglês como em espanhol e fazia excursões pela América Central e do Sul. Foi nesta época que o Brasil recebeu a primeira visita de Gloria Estefan, mas como turista e não em turnê com seu grupo. Em 1980 nasce seu primeiro filho, Nayib Estefan e um ano depois a CBS oferece um contrato para shows e lançamentos de álbuns posteriores em toda América Latina.


De 1984 A 1989
Em 1984, é lançado "Eyes of Innocence", o primeiro álbum em inglês que repercutiu não só nos Estados Unidos, como também na Inglaterra e na Austrália na categoria "Hot Dance" com o single "Doctor Beat". A partir daí iniciava-se a trajetória daquela que viria a ser a rainha do Pop Latino.

Depois do relativo sucesso do primeiro álbum, é lançado em 1985 "Primitive Love" e o seu primeiro single de sucesso mundial "Conga", além de outros megasucessos como "Words Get In The Way" e "Bad Boy". Este álbum vendeu mais de seis milhões de cópias só nos Estados Unidos e seu nome ficou presente no "Guiness Book of Records", pois o single "Conga" foi a única canção na história a aparecer na Billboard nas paradadas de Pop, Latina, Soul e Dance ao mesmo tempo.

O álbum seguinte "Let It Loose" de 1987 foi outro grande exito do grupo que desde o álbum "Eyes of Innocence" chamava-se "Gloria Estefan and The Miami Sound Machine". Vários singles fizeram deste álbum um dos mais vendidos de toda sua carreira como "Anything for You" que foi o primeiro single nº01 na categoria "Billboard Hot 100",seguidos de "1-2-3", "Rhythm is Gonna Get You" e "Can't Stay Away From You".

Depois do grande sucesso de "Let It Loose" seria dificil ultrapassar tamanho sucesso e reconhecimento com o álbum seguinte, mas em 1989 foi lançado "Cuts Both Away" que obteve sucesso igualável ao anterior com singles como "Don't Wanna Lose You" seu segundo single nº01 na categoria "Billboard Hot 100",seguidos de outros sucessos como "Here we Are", "Get on Your Feet", "Oye mi Canto [Spanish Version]" de grande sucesso na Europa, em especial Espanha e França e "Si voy a perderte" [Don't wanna lose you] de grande sucesso na América Hispânica, além de "Se tenho que te perder" [Don't wanna lose you] especialmente para o mercado brasileiro.


De 1990 a 1999
A década de 1990 foi marcada por altos e baixos na carreira da cantora, já que em uma de suas turnês na Pensilvânia, houve um terrivel acidente de trânsito e por pouco não foi fatal, uma vez que Gloria teve sérias fraturas na coluna e precisou fazer fisioterapia e para a alegria de seus fãs foi uma volta rápida com apenas um ano de paralização da turnê. Neste mesmo ano, foi lançado "Éxitos de Gloria Estefan" com suas canções de sucesso e uma versão em português para o mercado brasileiro de "He We Are" chamada "Toda Pra Você". Este seria o terceiro single em português lançado até então, ja que no álbum "Cuts Both Ways" foi lançado uma versão de "Your Love is Bad For Me" chamada de "Amor Fatal", mas no geral não foi um álbum que repercutiu como os anteriores.

Em 1991 marcando sua volta depois do acidente foi lançado "Into The Light", mas só com o título de "Gloria Estefan" entrando em carreira solo. O álbum lançado mostrara o quanto Gloria era querida, "Coming Out of the Dark" foi nº01 na "Billboard Hot 100" e "Adult Contemporary", além da versão desta canção chamada "Desde La Oscuridad" muito bem aceita na América Latina. Outro single de sucesso foi "Live for Loving You" e "Nayib's Song [I am Here for You]" dedicada a seu filho Nayib.

Em 1993 foram lançados três álbuns: seu primeiro álbum solo em espanhol "Mi Tierra", rico em sons latinos o álbum em espanhol é o mais vendido da história, com quase 8,5 milhões de cópias em todo o mundo. Destaque para "Con los Años que me Quedan", "Mi Tierra", "Mi Buen Amor", "Hablas De Mi" e "Tradición". Gloria ganhou com este álbum seu primeiro "Grammy Awards"; Sua primeira coletânea em inglês "Greatest Hits" com três canções inéditas: "I see your Smile", "Go Away" e "Always Tomorrow" e de repercussão mundial; E "Christmas through your Eyes" álbum natalino de pouco destaque, e que colocou o single tema do álbum como carro-chefe.

Em 1994 saiu do forno "Hold me, Thrill me, Kiss me" álbum com canções em inglês da época que Gloria era mais nova e escutava estas canções no rádio. Destaque para "Turn the Beat Around" que foi tema do filme "The Specialist" [O Especialista] e "Everlasting Love", ambas canções de muito sucesso nos Estados Unidos e Europa.

Dois anos depois do grande sucesso de "Mi Tierra", é lançado "Abriendo puertas" álbum natalino em espanhol, que deu a Gloria seu 2º Grammy Award e foi um dos mais tocados daquele ano. Destaque para "Abriendo Puertas", "Más Allá" e "Tres Deseos" todas nº 01 na categoria "Hot Latin Tracks" da Latin Billboard.

Em 1996 foi a chance de fechar com chave de ouro uma carreira brilhante, já que cada vez mais Gloria fazia menos shows em função de sua família, queria estar mais presente, ate porque neste mesmo ano nascia sua filha Emilly Estefan. O encerramento das Olimpiadas de Atlanta foi memorável. Cantando para mais de um bilhão de pessoas, além de ter a oportunidade de mostrar seu talento a Cuba, já que a viu quem tinha antena parabólica. Cantando "Reach" do álbum "Destiny" lançado coincidentemente naquele ano. Destaque também para "I'm not Giving you Up [Remix], You'll be Mine [Party Time][Single Version]e "Show me the Way Back to your Heart" que apesar de não ter sido lançada é uma das mais belas do álbum.

Dois anos se passaram e em 1998 foi lançado "Gloria!" álbum dance de grande sucesso, destaque para "Heaven's what I Feel", "Oye" e "Don't let this Moment End", além das versões em espanhol "Corazón Prohibido" [Heaven's what I Feel] e "Oye [Spanish] de grande sucesso na América Latina. Foi neste ano que o Brasil a recebeu pela segunda vez, mas agora profissionalmente, fazendo parte da turnê de divulgação do álbum. Pouco depois, "la cantante cubana" receberia o disco de ouro no país.

Foi neste ano que se confirmou o que todos seus fãs ja sabiam, Gloria Estefan foi convidada pela Fundação "Save the Music" a representar uma das grandes DIVAS mundiais, com uma apresentação fenomenal e muito dançante junto a Celine Dion, Aretha Franklin, Mariah Carey e Shania Twain.

Em 1999 Gloria e Alexandre Pires fazem um dueto em "Santo, Santo" tanto em espanhol como em português, ambas muito tocadas e recebendo uma indicação ao Latin Grammy. Neste mesmo ano ela se junta ao grupo N'SYNC para gravar o tema do filme "Música do Coração" [Music Of My Heart] e que leva o mesmo nome. O dueto rendeu o 2º lugar na "Billboard Hot 100" e ganhou uma indicação ao Oscar de melhor trilha sonora, além dos fãs conferirem sua pequena atuação no filme.


De 2000 A 2007
Em 2000 foi lançado "Alma Caribeña" e recebeu grande destaque, principalmente com "No me Dejes de Querer", "Como me Duele Perderte" e "Tres Gotas de Agua Bendita" dueto com Célia Cruz. Com "No me Dejes de Querer" Gloria ganhou seu primeiro Grammy Latino na categoria melhor video. Um ano depois lançou sua segunda coletânea em inglês "Greatest Hits V. II" que não teve uma grande retorno, mas colocou uma das músicas inéditas do álbum "Out Of Nowhere" como uma das mais tocadas na parada dance e indicada ao Grammy de melhor gravação dance. Outros singles inéditos estavam presentes neste álbum como "You can't Walk Away from Love" e "I Got no Love" e uma edição mais moderna de "Conga" denominada "Y-Tu-Conga".

Cinco anos depois do lançamento de seu último álbum em inglês "Gloria!" é lançado "UNWRAPPED" que embora tenha sido um dos melhores da artista, não vendeu bem, mas mesmo assim merece destaque "I Wish You", "Wrapped", "Te Amaré". O álbum fez mais sucesso com as versões em espanhol "Hoy" e "Tu Fotografia" ambos nº01 na categoria "Hot Latin Tracks".

Em 2004 Gloria anunciou o fim das turnês, mas reiterou que apareceria em eventos beneficentes e continuaria gravando álbuns. A partir de então sucederam-se álbuns como "Amor y Suerte: Éxitos románticos" [2003] de pouco retorno em termos de venda e que conta com uma canção inédita "Ay Ay Ay Amor"; "The Essential" álbum que marca os mais de 20 anos de carreira da cantora e seguindo a mesma linha, a coletânia em espanhol "The Very Best of Gloria Estefan" lançado somente na Europa e "Oye mi Canto - Grandes Éxitos" lançado somente nos Estados Unidos e na América Latina.

Com mais de 70 milhões de álbuns vendidos em todo o mundo e com cada vez mais espírito de inovação, Gloria resolve lançar livros infantis com foco principal em sua cadela Noelle. O primeiro livro saiu em 2005 e foi chamado de "The Magically Mysterious Adventures of Noelle the Bulldog" [As Mágicas Aventuras de Noelle a Bulldog] acompanhado de um cd com a canção "Been Wishin'" ou "Sueño". Repercutindo bem na área literária, o livro chegou ao 2° lugar no Best Seller do "The New York Times".

Seguindo o mesmo ritmo, foi lançado em 2006 seu segundo livro entitulado "Noelle's Treasure Tale" [Tesouro de Noelle] e repetindo o sucesso do primeiro, alcançando o 3° lugar no Best Seller do "The New York Times". O livro também é acompanhado por uma canção "See With Your Heart" ou "Ver Más Allá".

Para o ano de 2007 está previsto para 18 de Setembro o lançamento de seu 4º álbum solo em espanhol que se chamará "90 MILLAS". O título se refere a distância de Cuba a Flórida e segundo a própria cantora, o álbum será bem intimo e seguirá a linha musical de "Mi Tierra". O primeiro single "No Llores" [Gloria Estefan feat Carlos Santana & Sheila E.] foi lançado em 19 de Junho, mas disponível somente pelo Itunes. "90 MILLAS" terá outras várias participações de peso como La India, Andy Garcia, Chocolate e outros. O primeiro single "No Llores" [Gloria Estefan feat Carlos Santana & Sheila E.] foi lançado em 19 de Junho, já alcançando o primeiro lugar nas paradas latinas. O álbum foi muito bem aceito nas categorias européias chegando ao primeiro e terceiro lugar nos Países Baixos e Espanha, respectivamente, estando entre os quinze álbuns mais executados durante o primeiro mês de lançamento. O segundo singles "Me Odio" também já estreou com sucesso na Billboard e recebeu versões em hip hop e salsa.

Ninguém é dono da sua felicidade


Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue a sua alegria, a sua paz, a sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém.

Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão de ser da sua vida é você mesmo.

A sua paz interior deve ser a sua meta de vida; quando sentir um vazio na alma, quando acreditar que ainda falta algo, mesmo tendo tudo, remeta o seu pensamento para os seus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe dentro de si.

Pare de procurar a sua felicidade cada dia mais longe.

Não tenha objetivos longe demais das suas mãos, abrace aqueles que estão ao seu alcance hoje.

Se está desesperado devido a problemas financeiros, amorosos ou de relacionamentos familiares, busque no seu interior a resposta para se acalmar, você é reflexo do que pensa diariamente.

Pare de pensar mal de si mesmo, e seja o seu próprio melhor amigo, sempre.
Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar.
Então abra um sorriso de aprovação para o mundo, que tem o melhor para lhe oferecer.

Com um sorriso, as pessoas terão melhor impressão sua, e você estará afirmando para si mesmo, que está "pronto"para ser feliz.
Trabalhe, trabalhe muito a seu favor.
Pare de esperar que a felicidade chegue sem trabalho.
Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.

Agradeça tudo aquilo que está na sua vida, neste momento, incluindo nessa gratidão, a dor.
A nossa compreensão do universo ainda é muito pequena, para julgarmos o que quer que seja na nossa vida.


Paulo Roberto Gaefke

sábado, 25 de outubro de 2008

Tentativa constante...


Tento escrever, mas não consigo
Tento falar, mas não tenho forças
Tento entender, mas tudo está embaralhado
Tento estar, não estando
Tento me acalmar, sem resultado
Tento não pensar, em vão
...tento, mas sem resultado....

A dor é forte, está tudo despedaçado. Parece que nada faz sentido... será que faz?
A conversa tornou-se fiada, explicações e explicações que não levaram em nada...
E eu aqui, tentando compreender o que não consigo.
Quero reagir a tudo, mas parece que o céu desabou e que minhas forças perderam-se
no meio da confusão dualista que tomou conta da minha mente
... que continua a fervilhar mais e mais...
Dor da perda, dor do apego, dor descabida
dor sem razão, pois nascemos sem nada e do nada iremos. Então, por quê tanto apego?
Por que fazemos uma construção de algo apenas visualizado em nossa cabeça,
algo que não é concreto, sólido?
Por que a emoção é tão concreta como o aço? Por quê, por quê, por quê?
Não me pergunte, estou tentando entender...
o que é incompreensível.
Enquanto tudo gira e o mundo frenético fica a cada momento mais enlouquecedor,
Eu caio em choro
Aqui, quietinho, no canto
sem que a loucura me veja ou me toque
... apenas aqui... querendo um pouco de tempo
tentando respirar entre os soluços e lágrimas de desespero


Me deixa! É aqui que eu quero ficar...
tentando entender,
...sem entender
... nada.






Tsering!

Fazer valer a pena




O que seria esta expressão? O que faria valer a pena? Será que vale a pena? Não sei. Mas pra mim, fazer valer a pena é quando consigo provocar riso ou trazer harmonia num momento de tensão. O que vale a pena é andar à beira de um lago, com o sol na cabeça numa tarde quente. Aproveitar uma tarde no mais alto grau de amizade, alegria e descontração. Sentir o vento bater no rosto e saber que tudo é composto, que nada é inseparável, que tudo é simplesmente o que é. O que faz valer a pena é trazer alegria aos outros, confortar quem precisa e dar atenção. O que vale a pena é dar e receber... em diferentes níveis. É encontrar aquela pessoa que andou com você nos velhos tempos e há anos estavam separados. O que vale a pena é estar de bem com você mesmo, é saber que a harmonia está tomando sua forma e que você poderá seguí-la sem medo, é ter certeza que o que você gostaria de fazer você fez e não ficou ali, pensando... e alimentando porcarias que só poderiam deixar tudo mais alienado e confuso do que já é. Na real, nada é confuso, confusos somos nós.
Fazer valer a pena é o que carrego comigo como tema de casa que eu ainda não consegui terminar e às vezes bato com a cabeça na parede pra ver se capto o que eu mesmo busco. Assim eu vou indo, tentando ver as cosias como válidas, como oportunidades de fazê-las valer a pena e assim melhorar.
Será que esse é o caminho certo? Não sei, não sei nem mesmo o que estou tentando dizer, apenas tenho deixado tudo flutuar na minha mente, desviando das ondas e rochas que vão surgindo por detrás dos obstáculos já surgidos e superados. Será que vale a pena tudo, todo esforço que fazemos? Será que o que buscamos está em nosso alcance?Acho que a conversa está ficando chata, se estivesse em um bar nos tempos antigos, estaria neste momento acendendo um cigarro e pedindo mais uma dose de uísque do qual não sei se é legítimo ou algo trazido na muamba de algum sacoleiro do Paraguai. Deixando a fumaça entar em meus pulmões, ficaria pensando ao mesmo tempo o que tenho feito que valeria a pena. Sabe que não sei? Talvez tenha feito, mas não lembro. Quero buscar isso, algo que sei que valerá a pena.
Amor vale a pena? Entrega vale a pena? Trabalhar arduamente vale a pena? Sei lá, enquanto fico aqui sentando apoiando a cabeça em uma das mãos e olhando a lua brilhante no céu, deixo o que tiver que acontecer acontecendo e vejo se vale a pena ou não.
Tá mas, me diz uma coisa... eu só falei de mim. E quanto a você? O quê pra você vale realmente a pena?


Tsering!

CUENTALE

Apaixone-se

Atraves del Caminho


Impossível atravessar a vida…
Sem que um trabalho saia mal feito,
Sem que uma amizade não cause decepção,
Sem padecer com alguma doença,
Sem que um amor nos abandone,
Sem que ninguém da família morra,
Sem que a gente se engane em um negócio.
Esse é o custo de viver.
O importante não é o que acontece,
mas, como você reage.
Você cresce…
Quando não perde a esperança,
nem diminue a vontade, nem perde a fé.
Quando aceita a realidade e tem orgulho de vivê-la.
Quando aceita seu destino, mas tem garra para mudá-lo.
Quando aceita o que deixa para trás, construindo o que tem pela frente e planejando o que está por vir.
Cresce quando supera, se valoriza e sabe dar frutos.
Cresce quando abre caminhos,
assimila experiências…
E semeia raízes…
Cresce quando se impõe metas,
sem se importar com comentários, nem julgamentos
quando dá exemplos, sem se importar com o desdém,
quando você cumpre com o seu trabalho…
Cresce quando é forte de caráter,
sustentado por sua formação,
sensível por temperamento…
E humano de nascimento!
Cresce quando enfrenta o inverno mesmo que perca as folhas, colhe flores mesmo que tenham espinhos e marca o caminho mesmo que se levante o pó.
Cresce quando é capaz de lidar com resíduos de ilusões,
É capaz de perfumar-se com flores…
E se elevar por amor!
Cresce ajudando a seus semelhantes, conhecendo a si mesmo e
Dando à vida mais do que recebe.
E assim se cresce

Susana Carizza

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Amor incompleto


O vento é bom companheiro de viagem,

leva-me bem alto em correntes ascendentes de ar quente.

Daqui vejo que voltaste ao quadrado, da tua casa,

do teu quarto ...ficaste novamente confinada

ao engano dos momentos que voltaram apenas

a ser ...memórias repetitivas do que já viveste.

Não quiseste desapertar a blusa, rasgar o peito

e gritar ...livre, leva-me ...cavalo ao vento,

raiva de partir, tudo largar e o horizonte aspirar,

Sentir a face arrepiada e os cabelos aspirados pela vertigem de um novo amanhã.

O tempo esse não pára ... onde vais estar o teu amor

quando daqui a 10 anos ... forem horas de :


almoçar, jantar ...deitar ... fora ...outra vez as tuas memórias.

Será que aí o ciclo se completou ?

Nunca tentes completar ... a vida ... que os teus olhos reflectem.

RAIVA


Numa altura em que todos os sentimentos são "puros" de nódoa, onde todos felizes

nos obrigamos afastar, a condescender, a aceitar, a compreender:



A conta do telefone que veio enganada.

O atraso da oficina.

As filas nas finanças .

O esperto que se meteu à frente na fila de trânsito.

Os semáforos.

Os seguros.

As reuniões.

As prendas de Natal.

As lojas cheias de gente.

O barulho das máquinas registadoras no hiper.

As capas das revistas cor-de-rosa, com barbies de sorrisos estúpidos e cavaleiros que nem montar sabem.

Os prazos a cumprir … as folhas do calendário a voar … o tempo sem parar …

O desgoverno ...dos salários ...dos aumentos ... dos sem-abrigo … do fim de ano.


Eu estou contigo ... queres enraivecer um pouco mais,

comigo, estou exactamente assim ... que queres partir,

destruir, quebrar ... evaporar, ... talvez rasgar a alma ... e ganhar outro folgo para poder ... de novo

enraivecer ... onde os nós das veias se torcem no pescoço, onde a pele avermelhada eriça os pelos, as mãos se contorcem e os músculos tensos , ... a fibra de todo o meu ser se concentra num desejo único de MARCAR ...

raiva de sentir o ardor do sangue a correr, os dentes a ranger ...espumar de tanto estremecer, sinto a terra a vacilar ...as têmporas latejam querendo saltar ...seguindo as gotas de suor ...que evaporam estrepitando de tão quente me sinto.

Grito ...num imenso lugar onde o som se pode espalhar, ecoar, ...partir, fugir de mim:


RRRRaaaiiivvaaaaaaaaaaaaaaaa.................a


Por fim respiro fundo abrindo a alma a um novo equilíbrio retemperador.

Um


Meditar-te... o corpo, sonhar a alma.


Deitada sobre o leito que te acolhe
Sinto a tua alma, percorrendo-te de forma suave e sublime
Em arrepios que a nossa pele conhece da ténue separação
Que os nossos corpos permitem
Como uma brisa que antecipa a madrugada
As minhas mãos descobrem os contornos
Da tua harmonia
Em círculos onde os meus polegares aspiram a vontade
De te sentir, de te preencher…
Em círculos ascendem ao longo dos teus vales…

Aí meditamos, reflectimos, unindo a realidade ao sonho
Tu que querias esta entrega meditando,
Reflectes o sentir, anuindo a realidade
Que então eu te concretizo,
A calma, a paz, a concentração destes momentos…
Em que apenas o suave som do sentir
É antecipado pela nossa respiração sincronizada…
Aos poucos mais profunda… mais intensa… mas suave.

Uma gota de óleo de palma atreve-se
Sobre o lânguido vale das tuas costas
Percorrendo, à medida que arqueias e respiras o teu ser
Em gestos que tu sonhaste,
E eu sufoco de intensos e voluntariosos.

A delonga contida e prolongada
Dá lugar ao desespero do tempo que há muito se perdeu,
A minha alma em chama arde
Inflamando-te os lábios que o corpo conhece.
A boca do corpo esfomeada suga intensificando
A nossa união… de tanta contenção, de tanto desespero,
Percorre-se agora… pelo equilíbrio da deleita
Em que os nossos olhos se encontram
Retribuindo as carícias que as mãos unidas se esqueceram.


Luis Duverge


Num momento sem tempo nem lugar...
Beijamo-nos enquanto acaricias cada parte de mim.
Os meus dedos percorrem-te numa busca calma da tua alma.
Devagar... sem pressa de chegar... temos todo o tempo do mundo.
Também te quero sentir... num momento que é só nosso.
Porque me amas... porque te amo... porque somos um do outro.
Olhas-me, olhos nos olhos.
Nem precisamos falar, porque tudo é dito no silêncio deste amor.
Tanto que aprendemos quando percorremos devagar cada poro...
Sentimos o odor do corpo que tão bem conhecemos.
Despenteamos os cabelos... despenteamos a alma...
E tocamo-nos... suavemente.
Fazes-me sentir sublime, divina... porque vives em mim.
Devagar sinto-te entrar... bem devagar...
E dançamos em passos ligeiros neste imenso descobrir.
Respiração controlada... olhos nos olhos... mãos entrelaçadas... bem devagar.
E jogamos este jogo lentamente...
E brincamos enquanto as línguas se misturam nos sabores de nós.
Uvas?... Hummm... tão bom uvas fresquinhas e suculentas.
Bem devagar... um amor bem devagar...
Sinto-te, quente em mim... dançamos?...
Sim dançamos um pouco...
Um pouco mais, mais, mais... sente-me bem agora.
Olhar-te nos olhos, ver-te sorrir para mim enquanto te sorrio...
Falamos sem palavras tudo o que nos vai na alma... sentimos... tocamos... cheiramos...
Demoramo-nos no imenso nós que reconhecemos a cada instante.
As mãos unidas novamente... num abraço de ternura.
Beija-me, sim... percorre-me suavemente...
Sente o bater do meu coração... o calor da minha respiração.
Olhos nos olhos... num descanso lento e saboroso...
O teu corpo no meu... prazer bem devagar.
Sinto-te... bem lá no fundo... somos um...
Sinto-te devagar e fundo até ao êxtase sublime... iluminado...
Em perfeita sintonia...
Um que somos... que estamos... que vivemos!


Gilda Seomara

Uma Verdade Conveniente

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A Religião dos sem pão



Ontem, hoje e amanhã.
Sempre seremos levados pela :
intuição,
fé,
a necessidade mental de acreditar ... numa moleta psicológica.
Assim quando estamos aflitos,
conseguimos superar-nos a nós mesmos,
sózinhos ou unidos pela fé,
movemos o mundo.
A Páscoa é um período de reflexão.
Todos vemos uma Humanidade que
não evoluí, nem moral nem humanamente.
A fome, a guerra, a morte continuam a
aumentar.
Os valores escasseiam ... os meios não.
Hoje caminhamos para a 4ª idade, o Homem
propaga o seu Ser infinitamente passando memórias
de vida que rapidamente são levadas pelo vento.




Já passámos por reis, por presidentes, por grandes metas, grandes apertos ... continuamos mansos.
Fazem-se horrores bem reais para argumentos de filmes de terror.
Hospitais, tribunais e outras que mais ...
apenas quebram o silêncio dos que dão "ais".

A inteligência de "massas" é controlada pelo individualismo
capitalista, pelo corporativismo comunista e pelo esgotar
das ideologias humanistas.
A religião ainda controla a região,
um pouco aqui e além.
A alma contínua sem pão,
e fome é fome seja aqui ou no Afegnistão.
Lembro aqui uma obra que todos deveriam ler
"Escuta, Zé ninguém" de Wilhelm Reich.
Trarei aqui essa obra num dia de revolução,
hoje deixo aqui uma mensagem idêntica a todos que
se interessam em ser mais do que pertencer à manada,
em deixar a mansidão mesmo em período de reflexão
até chegar a hora de dizer "Não". Falta 1 ano até lá,
é preciso espírito de missão para travar esta podridão.

Ontem tinhas direito ao trabalho, hoje não tens sequer direito
à exclusão, és lixo que sujas e empatas as escadas do parlamento,
onde há muito tempo o tempo esqueceu o próprio tempo como
o Homem se esquece de si enquanto Homem e a Terra
essa não esquece e aquece, arrefece ... até que ... .
The hapenning

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

MENESTREL - William Shakespeare - Interpretação Moacir Reis

SERENATA DE SCHUBERT



MUSICA CLASICA
BIOGRAFIAS DE MUSICOS CLASICOS MÚSICA-SERENATA DE SCHUBERT-VIDEO
FRANZ SCHUBERT


Franz Schubert nacio el 31 de enero de 1797 en la ciudad de Viena y falleció el 19 de noviembre de 1828 )

Schubert era de cuna humilde, hijo de un maestro, que quería que su hijo lo fuera también, pero Franz eligio ser musico.

No obstante aprendio de su padre violín, y su hermano, le enseño el piano.

Fue uno de los musicos de la época que iniciaron la revolucion de la musica clasica, siguiendo inciado romanticismo que comenzó Beethoven de quien era admirador. Al punto que pidio ser enterrado jusnto a él. ( Beethoven fallecio un año antes). Pero jamas logro llegar a su lado en vida...

Como su padre no aceptaba la carrera de musico, se distanciaron. Y Franz Schubert siguio adelante con la misma. Antonio Salieri, fue uno de sus maestros.

Compositor temprano, a los 14 años, ya había compuesto un Lieder sobre un poema de Goethe.Fue extremadamente bohemio, y no tuvo nunca una residencia fija. Fue ayudado economicamente por sus amigos, los que lo hospedaban en sus casas.

Se cuenta que era muy descuidado y desaliñado, pues, evidentemente, no estaba en los problemas menores de la existencia. Y no se dio tampoco con la aristocracia de esos tiempos.

El amaba estar en ambientes populares. Y fueron famosas sus reuniones de musicos y literatos.

Entre su numerosa cantidad de obras, se destacan: "Momentos musicales", los famosos y bellos "Impromptus", y sus "Sonatas".

Schubert además de componer con una armonia profunda, aunque no dramática, componia con unas melodias hermosas.Facimente entendibles inclusive para personas no acostumbradas a oir musica llamada "clasica" ¿ Quien no se emociona con su Ave Maria ( http://www.altaresvirtuales.com/virginmary.htm) o su famosisima Serenata ?


Enfermo de sifilis, en el año 1922, aunque las causas de su muerte han sido dudosas, pues también se dijo que los sintomas que tuvo eran de envenenamiento por mercurio, utilizado para el tratamiento de esa enfermedad.

Fue un febril compositor toda su vida, por eso nos ha dejado tanta obra a pesar de su tan temprana muerte a los 31 años...






FOTOGRAFIAS COM ALMA

FOTOGRAFIAS COM ALMA
View SlideShare presentation or Upload your own. (tags: 1950 -)


SÉRIE ARTE/REFLEXÃO Obras de gênios da arte e meditação sobre mensagens reflexivas FOTOGRAFIAS COM ALMA TEXTO: Aristóteles MÚSICA: Albion - Adágio 2
A POESIA VISUAL DE “RARINDRA PRAKARSA”

Antiga Bênção Celta Com imagens da Escócia

Benção Celta
View SlideShare presentation or Upload your own.

domingo, 19 de outubro de 2008

Livre arbítrio



Ninguém melhor que você pode saber o que é bom para a sua vida. Ninguém, com suas experiências, por mais frutuosas que tenham sido, poderá ditar o que você deve ou não fazer.
Quando estiver diante de uma escolha difícil... quando seu coração disser uma coisa e a razão, acompanhada de amigos, família, namorado ou namorada, disser outra, pense bem.
Não se deixe levar por uma coisa, nem outra. O coração é facilmente levado por emoções e tem tendência a fazer com que percamos um pouco a nossa razão, ou a capacidade de raciocínio coerente. O coração é um romântico incorrigível!
Mas a razão sozinha não poderá ditar as regras da sua vida. Nem tampouco os que convivem com você. É preciso levar em conta a suas necessidades de bem-estar. Fazer algo porque todo mundo acha que deve ser assim é absurdo. É muito importante não magoar e nem decepcionar os outros, mas isso não deve ser às custas do sacrifício da própria vontade e necessidade de ser feliz. Ninguém, por mais próximo que seja, poderá decidir o que você vai viver. É sua vida! E você só tem essa!
É muito fácil dizer o que os outros devem ou não fazer. Não é por que se está de fora que vê-se melhor. A verdade é que decidindo por nós as pessoas tornam-se responsáveis pelas nossas escolhas. Mas isso, pode ter certeza, não passa pela cabeça delas. Se formos infelizes depois elas não vão dizer: "descanse, fique de fora que vou ser infeliz por você, pois a culpa foi minha." E, para falar a verdade, mesmo se fosse o caso, isso não seria possível. Ninguém, sofrendo nossas dores, faz com que dôa menos em nós.
É digno e honesto cumprir promessas. Mas é desonesto cumpri-las somente por dever, sem que haja um real sentimento movendo essa decisão.
Ser honesto com os outros é muito bom. Mas, antes, é fundamental ser honesto consigo mesmo.
Por mais doloroso que seja, por mais difícil que possa parecer, libere-se do que pensam e dizem os outros. Pergunte-se: - o que eu quero para minha vida?
Uma coisa é certa: talvez você não saiba exatamente o que você quer, mas sabe muito bem o que não quer.
Quando seu coração estiver brigando com sua razão, tente pensar no que vai te fazer feliz a longo prazo.
Mas, mais importante ainda, feche seus olhos e se entregue nas Mãos dAquele que nos conhece antes mesmos que fôssemos nós. Mas faça isso de verdade, com sua alma. Ele sabe do nosso amanhã. E Ele não vai decidir por nós, ou impôr, mas vai certamente nos colocar uma luz que vai clarear nosso caminho.
E fique atento... os sinais aparecerão. E você saberá qual o caminho escolher. Talvez as pessoas mais próximas não entendam, se isso vier a contrariá-las. Mas eu aprendi que na vida habitua-se a tudo.
Todo ser humano merece respeito. E os que te amam saberão entender.
E eu digo: tente encontrar o equilíbrio entre o que diz seu coração e a razão. A sua escolha será certa!
Letícia Thompson

Nem tudo é fácil



É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas...
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o...
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga...
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça...
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o...
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida...Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!
Cecília Meireles

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O cemitério dos poetas


Há pessoas que põem palavras nos nossos sentimentos. Parecem-se com os poetas. Mas depois, de surpresa, abandonam os nossos sonhos pé ante pé ou de pantufas. Não sei... Na verdade, decepcionam-nos (devagarinho) e, quando damos por isso, apagam-se dentro de nós. Deixam de ser preciosas e, por tudo o que valeram, não podem voltar a ser só (!) nossas amigas. Partem, portanto, para uma terra de ninguém, muito distante do sítio onde vivem os génios da lâmpada, o Pai Natal, as fadas e os duendes. E por lá ficam. Mais ou menos errantes.

Imagino esse lugar, onde se acotovelam tantas pessoas que nos disseram tanto, como um Purgatório, com a particularidade de lá não se ser promovido, com facilidade, até ao Céu. É verdade que essas pessoas não se transformam num inferno dentro de nós, embora, por vezes, surjam, ora como um vulto ora como uma silhueta ou, até mesmo, como uma estrela cadente que, atravessando o nosso coração, já não provoca um arrepio (muito menos, um calafrio, que são aqueles sentimentos impetuosos que nos desabotoam a cabeça e nos deixam a arder de paixão e a tremer de medo, ao mesmo tempo).

Afinal, não são nem amigos nem amores. Transformam-se num museu? Numa arqueologia de todos os amores, por exemplo? Às vezes, nem nisso. Infelizmente. Se fosse assim, estáticas ou em pequenos pedaços de histórias, empoeirados, seguravam-se no nosso coração. O que não acontece às pessoas que foram perdendo a magia...

Este não sei para onde (eu sei que, dito assim, custa só de pensar) é uma espécie de cemitério de poetas dentro de nós. Um lugar de silêncio que convida a espreitar para o que sentimos. Com surpresa e com dor, ao descobrirmos que, ao contrário do que sempre desejámos, há relações — luminosas — que foram morrendo para nós. Às vezes, assusta. Afinal, não é simpático descobrirmos que mora em nós alguém que, não sendo o Capitão Gancho, tenha ajudado a morrer (de inanição, por exemplo) quem trouxe poesia, ou luz, ou um insustentável rebuliço ao que sentimos... Às vezes, atormenta. Porque magoa descobrirmos que — mesmo quando nos imaginamos a dar a sala mais espaçosa do nosso coração — também nós, dentro de algumas, vivemos sem viver, errantes, nesse não sei onde de alguém, entre os seus amigos e os seus amores. Às vezes ainda, somos tocados pelos galanteios da vida e, levados pelo entusiasmo, imaginamos que, se desejarmos com muita força, algumas das pessoas que guardamos no nosso cemitério de poetas ressuscitam e regressam, cheias de luz, para surpresa do Pai Natal ou das fadas (que, sendo mágicos, parecem viver num mundo de bolas coloridas de sabão). Eu sei que também entre as pessoas há quem pareça mágico mas intocável. Como eles. Mas não se esqueça: esse é o cais de embarque que, de surpresa, nos pode levar (sem volta) para o cemitério dos poetas.

Eduardo Sá

Ode-um copo de vinho





“É a noite, são as ondas deste mar e os roucos sussurros de Janis cantando Summertime”, me dizia ela, mas eu precisava lhe dizer que não, querida, é mais que isso que traz para nós esse poder mágico. Somos tão diferentes, entretanto somos cúmplices desta noite consagrada. Somos nós que trazemos para as ondas que quebram na areia fina desta praia este brilho sedutor, são nossas vozes combinadas que fazem essa melodia ser tão agradável, é o que compartilhamos que nos tornaram eternas na madrugada passada, não foi a música nem o frio que fizeram daquele carro o melhor lugar para se estar naquele instante. Não foi o doce prazer do paladar que nos satisfez, mas todas em volta da mesa, na maior das liberdades atingidas, a de nos desfrutar, uma da presença da outra, estávamos vivendo queridas, estávamos exercendo o milagre de existir. É a beleza de cada peculiaridade combinada com a condição que compartilhamos, e não tente, doce menina, medir qual de nós aguçamos mais essa condição, ser mulher nunca vai ser miscível, mesmo porque como disse a outra gota deste vinho, essa condição não possui parâmetro. Nós soubemos viver amores, somos o corpo de um fino vinho, nós nos vivemos nesta noite entorpecedora. Não vivemos o paladar nem a audição nem a visão, vivemos algo muito mais sublime, vivemos nesta noite nossa condição de mulher, compartilhada num êxtase que nunca mais viverão em outro lugar se não naquele tempo e espaço da noite passada.
Texto de Natali Braga

E AGORA, JOSÉ?


A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José ?
e agora, você ?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama protesta,
e agora, José ?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José ?

E agora, José ?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio - e agora ?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora ?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José !

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José !
José, pra onde ?

Carlos Drummond de Andrade

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Sempre resta algo a dizer


Ainda te falta
dizer isto: que nem tudo
o que veio
chegou por acaso. Que há
flores que de ti
dependem, que foste
tu que deixaste
algumas lâmpadas
acesas. Que há
na brancura
do papel alguns
sinais de tinta
indecifráveis. E
que esse
é apenas
um dos capítulos
do livro
em que tudo
se lê e nada
está escrito.

Albano Martins / Um dos Capítulos
em Escrito a Vermelho

SAUDADE



Não penso que saudade é coisa pra ser doída.
Se assim fosse tentaria não pensar... esquecer seria o destino.
Saudade deve trazer consigo o mesmo prazer do sorriso da partida.
Mesmo que ninguém tenha de fato partido.
Deve ter implícito ,na distância, um lapso de tempo enquanto os ponteiros do relógio aguardam a chegada.
Se é saudade doída ,esqueça!
Saudade boa não sofre.
Ela regenera e reforça.
Não leva pra longe.
Traz pra perto.
Aproxima os invisíveis espaços dos mapas.
Tem gosto de perfume.
Tem côr de beijo.
Tem jeito de abraço.
Tem prazer de paz.
Saudade é pra ser a descoberta
Da "completude"da outra parte.

Lica Verissimo

VIDRAÇA



As palavras escritas numa vidraça embaciada pela chuva são sempre tristes.

Não importa o seu verdadeiro significado.


Maria Gabriela Llansol

REALIDADE?


A casa desabitada que nós somos
pede que a venham habitar,
que lhe abram as portas e as janelas
e deixem passear o vento pelos corredores.

Que lhe limpem
os vidros da alma
e ponham a flutuar as cortinas do sangue
– até que uma aurora simples nos visite
com o seu corpo de sol desgrenhado e quente.

Até
que uma flor de incêndio rompa
o solo das lágrimas carbonizadas e férteis.

Até que as palavras de pedra que arrancamos da língua
sejam aproveitadas para apedrejarmos a morte.

Albano Martins

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

RECOMEÇO


Recomeçar é sempre um grande passo

Porque é difícil esquecer o passado

Os momentos bons que foram vividos

É difícil se desapegar das coisas, das pessoas

Devido a essa nostalgias esquecemos de viver o presente

E aproveitar os momentos que estão sendo vividos

O passado parece sempre melhor que o presente

O que torna o recomeço difícil

O eu é esquecido o outro parece sempre melhor e mais importante

A vida parece sem graça, uma desgraça

Onde nada é bom o suficiente,nada é melhor do que o que se foi

Sendo que o que se foi, realmente deveria ter ido

Mas parece entranhar-se na sua alma, no seu corpo

O presente esquecido se torna enfadonho

E os momentos bons que a vida lhe oferece parecem inoportunos

E quando o passado já não se fizer mais tão presente

Finalmente poderei dizer esse é o meu recomeço

Loucos e Santos - Oscar Wilde



Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.

Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.

A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.

Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.

Deles não quero resposta, quero meu avesso.

Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.

Para isso, só sendo louco.

Quero-os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.

Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta.

Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria.

Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto.

Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.

Não quero risos previsíveis nem choros piedosos.

Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.

Não quero amigos adultos nem chatos.

Quero-os metade infância e outra metade velhice.

Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto e velhos, para que nunca tenham pressa.

Quero amigos para saber quem eu sou...

Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril..."


Oscar Wilde



Oscar Wilde podia ter muitos "defeitos" mas que era um Homem com "momentos escritos" muito felizes, isso era!



Luar







É muito melhor arriscar coisas grandiosas, alcançar triunfos e glórias, mesmo expondo-se a derrota, do que formar fila com os pobres de espírito que nem gozam muito nem sofrem muito, porque vivem nessa penumbra cinzenta que não conhece vitória nem derrota. (Theodore Roosevelt). Inspire-se em Roosevelt, deixe a motivação, e os valores de liderança brotarem em seu interior para vencer todas as batalhas.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

BRASIL MEU CHÃO


Estou quente no íntimo,vagando entre frear a pressa e deixar-me ir me refrescar.Tornar-me àgua de esperança.
À margem, a vida palpita lá fora na Rua da Glória mas aqui está bom.Neste meu território vou me refazendo,vou me desfazendo,quente.Em banho- maria vou me cozinhando em sonhos ,projetos,inventos de ida e volta.
Aqui onde ninguém tem acesso me guardo inteira.Minhas vozes.As paisagens lunares que flutuam no meu escuro mesmo sendo este dia solar.Quanta luz banha este tempo enquanto tento tornar-me leve,usar as pausas,ser mais breve em meus intentos,mais pés e chãos mudando de mundo onde as aparências contarão a menos e as vivências sobreviverão engravidando livros
nascidouros de poemas,flores e novidades que arrebatam a vida e impelem a deixar-me ir na correnteza de um rio escolhido no mapa por ser calmo,limpo,transparente.
Minha alma a me conduzir um passo à frente e é incrível ai é que eu encontro a fragante infância
pai,mãe,meus avós.As garrafas de vinho vazias com as velas derretidas.O cheiro de manteiga a granel na água.O bolo assando no forno.Os cheiros todos.A cebola dourada sobre os bifes.O azeite estrangeiro regando a sopa de feijão no prato fundo.O alho frito temperando a escarola.Todos os cheiros da cozinha.O café coado na hora que meu pai servia.O louro,o toicinho frito,o pão de torresmo.O molho de macarrão feito com tomates maduros que minha avó cozinhava em fogo brando em horas de conversa com as panelas.O bolinho frito polvilhado com canela e açucar agrado de minha mãe nos dias de chuva.
Pescadas,saladas,verduras,
bistecas,batatas fritas
arroz e feijão
ovo frito
abobrinha,xuxu,moranga
costelinha de porco pururuca
couve cortada fininha
e todas as farinhas de milho,de mandioca
as pimentas de arder os olhos.
_E o cheiro das bananas macias com coco e caramelo?
_as cozidas de São Tomé?
_ e as banans da terra, fritas?
Sou tão Brasil nesta semente que a terra guarda quente dentro de mim.
É o meu rosto que envelhece abençoado.Em cada ruga o aceno a uma história que se abre em
pessoas e paisagens.Lugares que me guardaram e outros onde me ocultei buscando a sombra para realizar reparos.
Estou assim mais vagarosa pelo menos hoje,nesta tarde morna vivo a minha idade verdadeira
entendendo minha vida,os laços,a minha gente e suas vozes por cima das casas,dos prédios,dos apartamentos.Das casas sem teto,das casas de chão.Mas não é ai que meu povo sofre,nosso inverno é húmido e enregela até quase matar,não temos calefação,mas não mata
E o meu povo segue a luz de um Deus brasileiro que é só coração.
E o meu povo segue e o que lhe falta mesmo é a dignidade de ter o dinheiro justo o preço de sua alma esticadas pelos dias.
Bandeira em cores da nossa terra verde,amarela,branca e anil onde se adivinham cantigas e ritmos que só nós sabemos sapientes que somos de nosso trabalho,de nosso fervor a este altar de Deus.
E todos nós os brasileiros queremos nos salvar desta corrupção tão descarada onde a cara de hoje já será a de outro amanhã.
Meu País.Meu País é rico.
Sou brasileira desta terra afortunada.
O meu Brasil já caminhei por ele longos trechos.Já estiquei lugares em moradia.Já fui São Paulo,Minas Gerais,Goias,Bahia.
O meu povo é feliz contudo é triste porque lhe roubam nas noites a alegria dos dias.
É estou aqui parada,só com vontade de sossego,pensando no meu bloco de frases e palavras tão lusas como um dia foram tão brasileiras como são agora para além do quarto onde estou em glória,quanto percalço,quanta desordem,quanto regresso.
Brasil.
Brasil é gesto.É o que me colhe e me enche de tamanho de raízes em terras e traço de destino.São
minhas serras,meus mares doces e quentes
meus rios e poentes
os divinos horizontes
brotados em sol do meu ventre
Brasil
minha gravidez de raça
meu parto de memórias
minha estância de história
meu estado de graça
E aqui estou além do oceano tentando entender de povos e culturas,estendendo o olhar,teimando a atenção por tudo que acontece no caminho.
Cansada fico por estar semeando em outras terras a semente viva que trago no meu peito e que na minha terra sumiria terra abaixo pois vivemos num tempo em que o saber espera e a ordem do dia é não mexer palavras e deixá-las a morrer frias.
O tempo me conduz pelas idades.A vida me tornou em versos,amores e cidades.Sou assim,cheia de vida desde criança quando brincava de índio no jardimda praça.
Sempre quis saber de tudo e ousei malabarismos,manuscritos,travessias e encantos.Falante,escrevente,nômade,itinerante.Proficua na boca cheia de letras,fantasias na cabeça,magia nas palavras.Confiro as terras palmilhando estranhez,engraçadez.A areia dessas praias,as águas frias que no meu corpo tocam.A verdade,a mão que guia,as rotas que me levam.
Aprendi a andar no escuro,a ser breve nos enganos e estar atenta nas fronteiras.
E hoje vôo estando leve neste quarto batendo asas em festa de escrever.Aqui o meu atual acaso,o mirante de onde avisto a todos e a tudo o rio Tejo,o Douro,o Sena,o Mondego, o Amazonas, o São Francisco,o Rio da Prata,e os miúdos rios Trancoso e Tatuí,águas minhas tão profundas
Minha presença hoje distante da minha terra na necessidade de exílio voluntário,memórias desbotadas,lembranças vivas e algo que pesa no viver da idade
E o que avança é o futuro,o desejo de viver,a família,o que virá,a esperança,meus amigos e uma imensa saudade

Abrace a vontade de viver.


Faça ecoar no seu coração um som de alegria perante a vida. Deixe o seu ser interno vibrar, pondo à mostra positividade e alegria.
Não entre no abatimento, nem que seja pequeno. Afaste, com vigor, os pensamentos negativos e coloque, no lugar de cada um deles, os construtivos, elevados e vigorosos.
Em você, estão postas todas as virtudes que Deus achou conveniente uma pessoa ter. Use o fabuloso potencial que possui e sinta que se lhe abre uma nova vida, plena de conquistas e felicidades.
Para construir o seu progresso integral Deus lhe deu o majestoso poder de vontade.



Lourival Lopes

Conquiste a Paz

Photobucket

Deficiência

Deficiência
Deficiente é aquele que não consegue modificar a vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Células Tronco

Células Tronco

NOBREZA

NOBREZA

LIBERDADE

LIBERDADE
Porque a liberdade tem que ser uma conquista individual para depois se tornar um enorme plural...

LUNNA

LUNNA
UNA BELLISSIMA LUNA PIENA

Limitação

Limitação
Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: Quero é uma verdade inventada. Clarice Lispecto

OSHO

OSHO
"Cada um é único e incomparável. Você é apenas você mesmo: ninguém nunca foi como você e ninguém nunca será como você. E você também não precisa ser nenhum outro." OSHO

Como uma borboleta

Como uma borboleta
Mas o que realmente era preciso era pensamento positivo. Que poderia ser livre, bem aceita, e voar leve, por onde desejasse. Que pensasse em ser borboleta o tempo todo e tudo poderia ir mudando, até que, mais rápido do que ela imaginasse, ela sairia do casulo, como uma borboleta.

AMOR

AMOR
O ódio revela muita coisa que permanece oculta ao amor. Lembra-te disso e não desprezes a censura dos inimigos.

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

PRECE A MÃE TERRA

PRECE A MÃE TERRA
foto

Secret

Secret

Relogio

relojes web gratis

clima

pais on line