Quem sou eu

Minha foto
PARÁ DE MINAS, MINAS GERAIS, Brazil
Muitas qualidades, muitos defeitos, mas é no equilíbrio que se leva a vida em frente. Desistir nunca, o ceú é o limite, e mesmo depois temos o espaço.

Mais Você-Ana Maria

Mais Você-Ana Maria

N.E.O.Q.E.A.V

N.E.O.Q.E.A.V
NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCE


MINHA MÃE ENIA

ENIA MELGAÇO

ENIA MELGAÇO

MÂE ,VOCÊ É UNICA PESSOA NO MUNDO QUE MERECE ESTA HOMENAGEM...

Toda e qualquer injustiça, revida com genuíno amor.Renuncia-se a si própria, não se importa com a dor.Quando ela se ajoelha, para pedir por um filho.Mobiliza o céu inteiro, que pára ante seu clamor.Oração de mãe Deus ouve, reconhece tal sentimento.Só ao Seu amor se compara tamanho desprendimento.Na vida dos filhos é benção, e do céu, a dádiva maior.Abre mão de seus anseios, jamais espera louvor.Do amor que lhes dedica nunca lhes imputa débitoVibra com suas vitórias, esquece o próprio mérito.Essa doce fera vive pra proteger sua prole.E se um deles se ferir, não há o que a console.Amor de mãe é pra sempre, como o amor de Deus.Com a força de uma leoa, ela defende os seus.Mesmo com a própria vida, disso não abre mão.Amor que nos impulsiona e acalanta o coração.


UM BEIJO CARINHOSO DE SUA FILHA
ZANZA

MÃE

MÃE
Mãe: palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. Ser mãe não é só dar a luz e sim, participar da vida dos seus frutos gerados ou criados. Obrigado por termos você

MINHA ETERNA PAIXÃO

MINHA ETERNA PAIXÃO

QUEM TE ENSINOU A NADAR?

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Christina Aguilera




BIOGRAFIA

(Staten Island, 18 de dezembro de 1980) é uma famosa cantora , compositora, produtora discográfica dos Estados Unidos da América…

ganhadora de 5 prêmios Grammy,já vendeu mais de 45 milhões de álbuns. Aguilera fez sua estréia no mundo da música em 1999, com o álbum Christina Aguilera, pela RCA, que obteve uma alta receptividade e se tornou sucesso imediato, ganhando alguns prêmios, incluindo o Grammy de Artista Revelação. Em 2000, lançou um álbum voltado para o mercado latino, intitulado Mi Reflejo, contendo versões em espanhol do primeiro álbum e outras canções inéditas. Em 2001, colaborou com Ricky Martin em seu álbum Sound Loaded, e gravou o mega hit Lady Marmalade, para trilha sonora do aclamado filme Moulin Rouge.
Seu segundo álbum de estúdio, Stripped, foi lançado em 2002 e causou impacto pela postura sexy e provocativa assumida por Christina no primeiro single do álbum, Dirrty. Beautiful, segundo single do álbum, foi um grande sucesso e, em 2004, ganhou o Grammy de melhor perfomance pop feminina. Christina casou-se em 2005 com o executivo da indústria fonográfica, Jordan Bratman. Ain’t No Other Man, o primeiro single do seu terceiro álbum de estúdio, Back to Basics, mostrou que Christina estava fortemente influenciada pelo blues e pelo jazz. Back to Basics estreou em #1 em mais de 13 países, em meio a aclamação da crítica e, no Brasil, foi eleito o melhor álbum de 2006.

Christina Maria Aguilera Bratman nasceu em Staten Island, Nova York, em 18 de dezembro de 1980, e cresceu em Pittsburgh, nos subúrbios de Wexford, Pensilvânia. Filha de Fausto Wagner Xavier Aguilera, um militar equatoriano, e Shelly Loraine Fidler, uma tradutora de espanhol e violinista, de ascendência irlandesa. Como seu pai era militar, sua família sempre estava de mudança. Chegaram a morar no Texas, na Flórida, no Arizona e até mesmo no Japão. Tudo isso em seus 6 primeiros anos de vida, portanto Christina sempre tinha problemas em se adaptar. Nesta mesma época, Christina ganhou uma irmã, Rachel.



Quando Christina completou 7 anos de idade, Shelly se divorciou, pegou suas filhas e foi morar em Pittsburgh, a fim de deixar os problemas conjugais para trás e reconstruir sua vida. Após alguns anos, Shelly se casou novamente, com o paramédico Jim Kearns e trocou seu nome de Shelly Aguilera para Shelly Kearns. O padrasto de Aguilera era viúvo e pai de dois filhos: Stephanie e Casey. Mais tarde, Shelly e Jim tiveram um filho, o quarto irmão de Christina, Robert Michael, apelidado de “Mikey”. A avó de Aguilera, Delcie Fidler, foi a primeira a reconhecer seus talentos vocais.

Desde que aprendeu a falar, Christina dizia que queria ser cantora. Ela cresceu admirando artistas como Etta James, Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Judy Garland, Lena Horne, Barbra Streisand, Otis Redding, Madonna, Marvin Gaye, Gladys Knight, Patti LaBelle, Donna Summer, Minnie Riperton, Nina Simone, Bessie Smith, Whitney Houston, Mariah Carey, Stevie Wonder e Aretha Franklin. Apresentou-se também em diversas festas e festivais de seu bairro, ganhando o apelido de “Menina do Vozeirão”. Este rótulo se tornou um problema na vida da garota e, principalmente, nos demais concursos em que ela entraria.



Quando os outros concorrentes sabiam que ela estaria participando simplesmente desistiam e os pais destas crianças não gostavam do que ocorria. Aguilera passou a ser perseguida e menosprezada. E a proporção dos ataques à pequena notável foram aumentando, chegando a atos de vandalismo em sua casa, depredações e até mesmo atentados ao carro da família. Com apenas nove anos, já era a cantora oficial do hino nacional dos Estados Unidos, “The Star-Spangled Banner”. Era a cantora oficial da equipe de futebol americano dos Pittsburgh Steelers e da equipe de hóquei Pittsburgh Penguins.

Em 15 de março de 1990, Aguilera se apresentou no famoso programa americano Star Search, cantando “A Sunday Kind of Love” de Ella Fitzgerald. Apesar de não ganhar o programa, Christina adquiriu confiança e sentiu pela primeira vez o gosto da fama. Ao retornar para casa, Aguilera foi convidada para o “TV’s Wake Up”, programa de Larry Richert, para apresentar a mesma canção. Com o sucesso de sua apresentação, foi convidada novamente.



Desta vez, cantou “Vision of Love”, o primeiro single de Mariah Carey, causando espanto por alcançar todas as notas, incluindo o famoso agudo, marca registrada de Carey. Com 11 anos, Christina fez um teste para o elenco infantil da Disney e passou, porém não entrou no programa desejado devido a sua idade. Um ano depois Christina conseguiu o que queria. Em 1993, entrou no famoso programa “The Mickey Mouse Club” . O elenco era composto por Britney Spears, Justin Timberlake, JC Chasez (ambos futuros integrantes do *NSYNC), Rhona Bennet, Ryan Gosling e Keri Russell (futura protagonista do famoso seriado Felicity), além da própria Christina, que ganhou o posto de diva do programa depois de apresentar “I Have Nothing”, clássico de Whitney Houston. Infelizmente, em 1994, o programa acabou. Christina passou a gravar fitas demo e enviar para gravadoras.



Através de pequenos contratos, Christina Aguilera começou a viajar pelo mundo mostrando suas habilidades musicais e chegou a gravar um dueto com o Pop star japonês Keizo Nakanishi, chamado “All I Wanna Do”. Participou do clipe e saiu em turnê pelo Japão acompanhada pelo cantor. No mesmo, quase causou um incidente durante o Golden Stag Festival, na Transilvânia, ao descer do palco e cantar duas músicas no meio da platéia de aproximadamente 10.000 pessoas. Em 1998, os estúdios Walt Disney estavam a procura de uma nova voz feminina para a canção tema do filme Mulan e os produtores ouviram uma fita antiga que Christina lhes tinha enviado, onde ela cantava “Run To You”, de Whitney Houston.

Aguilera foi contactada e em menos de 48 horas estava em estúdio, porém a música ainda tinha uma surpresa: Christina precisaria cantar 1 escala acima do seu tom natural para gravar “Reflection”. Ao fazê-lo sem dificuldade, entrou para a trilha sonora do filme . “Reflection” não fez tanto sucesso como esperado, mas entrou para o Top 20 da Billboard e ganhou o Globo de Ouro de 1998 na categoria “Melhor Canção Original”.

Depois de grande notoriedade, Christina Aguilera assinou contrato com a “RCA/BMG Records”, em Los Angeles. Imediatamente se pos a gravar seu primeiro álbum, intitulado com seu nome, que foi um enorme sucesso. “Christina Aguilera”, lançado em 1999, foi muito bem recebido e alcançou o #1 da Billboard vendendo mais de 16 milhões de cópias em todo o mundo. Tendo lançado apenas “Gennie In a Bottle”, seu segundo single, Aguilera ganhou seu primeiro Grammy, por “Artista Revelação”, batendo nomes como Macy Gray e Britney Spears e foi nomeada por ” Melhor Performance Vocal Pop”. O álbum teve ainda mais 3 singles, “What a Girl Wants”, “I Turn To You” e “Come on Over Baby”.



Com apenas 4 singles lançados, Christina obteve 3 #1’s na mais importante parada musical americana, a BillBoard. Em 2000, Christina mostrou suas raízes latinas. Ainda trabalhando na divulgação do último single de seu primeiro álbum, “Come On Over Baby”, Aguilera lançou seu primeiro álbum totalmente em espanhol, voltado para o mercado latino. ‘Mi Reflejo’ contava com regravações de seus primeiros singles e também músicas inéditas. O álbum novamente alcançou o #1, desta vez no seu segmento, a BillBoard Latina e ainda conseguiu a façanha de entrar para o Top 10 da BillBoard oficial. Em 2001, Mi Reflejo lhe rendeu o Grammy Latino, por “Melhor Álbum Pop” e o single ‘Falsas Esperanzas’ tornou-se febre no mundo latino. Ainda em 2000, Christina Aguilera lançou outro trabalho especial: um álbum natalino. Intitulado de “My Kind Of Christmas”, o álbum teve um único single promocional, “The Christmas Song”.

O CD fez um enorme sucesso e rendeu um especial de TV à cantora. Christina fez um show natalino para o canal ABC. No início de 2001, Ricky Martin a convidou para gravar ‘Nobody Wants to be lonely’, para seu álbum “Sound Loaded”. Em maio do mesmo ano, Christina Aguilera, juntamente com Pink, Mya, Lil’ Kim e a colaboração de Missy Eliot, interpretou a canção mais famosa e bem-sucedida de 2001, conforme divulgou o especial retrospectivo do canal E! Enterneinement Television, sobre o ano de 2001. Para a trilha sonora do filme Moulin Rouge, o quarteto regravou um clássico dos anos 70: “Lady Marmalade”. O canção ocupou o posto número 1 em mais de 50 países, incluindo 8 semanas na primeira posição na Billboard. Recebeu, também, certificação de disco de ouro, platina e platina duplo ao redor do mundo. “Lady Marmalade” rendeu a Aguilera seu segundo Grammy, desta vez por “Melhor Colaboração Pop com Vocais”. O clipe também foi o vencedor da categoria “Vídeo do Ano”, no MTV Video Music Awards de 2001.

Em 2002, após 3 anos de trabalho, Aguilera lança seu segundo álbum oficial, Stripped - completamente diferente de seu primeiro álbum. Menos Pop, e com influências variadas, que iam do jazz ao hip-hop, passando pelo gospel, soul e R&B. No início, entretanto, o álbum não foi tão bem recebido quanto o anterior pela crítica especializada. E, para muitos, a íncrivel habilidade vocal de Christina foi ofuscada pela imagem sexy e provocante que ela começou a cultivar com o single de estréia, ‘Dirrty’. Essa imagem mais “pervertida” rendeu reações das mais diversas. Mesmo assim, o video de ‘Dirrty’ se tornou um dos sucessos do ano na MTV norte-americana e teve um resultado além do esperado na venda de singles.

Porém, com o segundo single, ‘Beautiful’, a crítica se rendeu ao talento da cantora. O single se tornou um sucesso radiofônico monstruoso por todo o mundo. Alcançou o #2 na Billboard por 10 semanas. “Beautiful” foi um video um tanto polêmico. A letra da música fala sobre aceitação e o clipe mostra, dentre várias cenas, um beijo gay. ‘Stripped’ ainda teve mais três singles lançados nos anos seguintes: “Fighter”, “Can’t Hold Us Down”, and “The Voice Within”.O Álbum vendeu mais de 14 milhões de cópias. Em 2003, Aguilera participou de uma das maiores polêmicas da história da MTV nos Estados Unidos. Durante a abertura do apresentação no MTV Video Music Awards, Christina realizou um dueto com Britney Spears, cantando a clássica “Like a Virgin”.

Ao final da performance, Aguilera e Britney trocaram beijos com Madonna . Missy Eliot fez uma participação especial ao lado das três. Naquela mesma noite, Christina surpreendeu a todos apresentando-se novamente. Dessa vez, a cantora cantou suas próprias músicas: o mega hit “Dirrty”, que lhe rendeu indicação ao Grammy, e “Fighter”, acompanhada pelo famoso guitarrista Dave Navarro. Em meio a tanto sucesso, Christina foi convidada a apresentar o Europe Music Awards, a maior premiação da MTV européia, e se tornou a anfitriã do evento. Literalmente um sucesso. A edição apresentada pela cantora foi a mais lucrativa e com maiores registros de audiência até hoje na história do prêmio. Com o mundo a seus pés, Christina Aguilera foi intitulada a “Melhor Artista Pop” de 2003, pela BillBoard e “Artista do Ano”, pela Rolling Stone. Além de sua turnê, Stripped Tour, ter sido eleita a melhor do ano.

Em 2004, Christina assumiu uma postura mais madura, deixando a ousada imagem que construiu com “Dirrty” de lado e chegou a participar de importantes movimentos políticos e campanhas sociais. Com um visual cada vez mais glamouroso e sofisticado, esbanjando elegância por onde quer que fosse. Essa nova imagem lhe rendeu um contrato milionário com a Mercedes-Benz, tornando-se o novo rosto da empresa. Um pouco antes das eleições americanas, Aguilera estrelou a campanha política ‘Declaire Your Self’. Nesses anúncios, a cantora aparecia com a boca costurada, expressando as conseqüências de abrir mão de votar (lembrando que nos EUA o voto é facultativo).

Christina participou de diversos debates e foi convidada ao “The Oprah Winfrey Show” para discutir a importância da voto e suas conseqüências. No verão de 2004, Aguilera estava em 2 singles. O primeiro: ‘Car Wash’, uma regravação de Rose Royce, para a trilha sonora da animação da Disney, ‘O espanta tubarões’. Missy Elliot também participou. O segundo single também foi uma participação. Desta vez com o rapper Nelly, para seu álbum ‘Sweat’, single intitulado “Tilt Ya Head Back’. Em novembro de 2004, Christina lançou seu primeiro DVD ao vivo. Apresentando o show de Stripped Tour. “Stripped Live In the U.K.”, como foi intitulado o DVD, foi gravado na Wembley Arena, em Londres, Inglaterra. Mesmo em 2004, Christina ainda colhia os frutos de ‘Stripped’, que ainda se encontrava no Top 100 Álbuns, da BillBoard. Aguilera recebeu 5 indicações ao Grammy Awards, incluindo ‘Melhor Álbum Pop’ e ‘Canção do Ano’, por ‘Beautiful’. Christina venceu novamente, desta vez na categoria ‘Melhor Performance Pop feminina’, por ‘Beautiful’. ‘Beautiful’ realmente imperou naquele dia. Christina apresentou a canção ao vivo, com direito a trechos a cappella e coral.

Em fevereiro de 2005, Christina anunciou seu noivado com o o executivo fonográfico, Jordan Bratman, com quem mantinha relacionamento desde 2002. Após 3 anos então, em novembro, casou-se com Jordan. Aguilera colaborou o pianista de jazz, Herbie Hancock, em seu álbum ‘Possibilities’. A música ‘A Song For You’, uma regravação de um clássico de Leon Russel. Christina retomou o clima do “Mickey Mouse Club” ao ser convidada especial da comemoração do 50º aniversário da Disneylândia, interpretando a canção ‘When You Wish Upon a Star’. Aguilera colaborou, também, com Andrea Bocelli, na canção ‘Somos Novios (It’s Impossible), para o álbum ‘Amore’, do cantor italiano. Em 2006, com sua versão de “A Song For You”, juntamente com Hancock, Aguilera mais uma vez recebeu uma nomeação ao Grammy. A música fez tanto sucesso que rendeu uma apresentação na 48ª edição do Grammy Awards. Por sua colaboração em “Somos Novios”, Christina foi convidada de honra do renomado Festival de San Remo, apresentando-se ao lado de Bocelli.

Fortemente infuenciada pelo jazz e o soul das décadas de 20, 30 e 40[13], Aguilera trabalhou em seu terceiro álbum, “Back To Basics”, lançado em 15 de agosto, obtendo o #1 em mais de 15 países, incluindo EUA[14], Inglaterra[15] e Austrália[16].O primeiro single, “Ain’t No Other Man” teve um bom exito, alcançando #3 no Brasil e #2 no Reino Unido, além da #6 posição da Billboard e #1 em Portugal. “Hurt”, segundo single de “Back to Basics”, alcançou Top20 na Billboard, #2 em Portugal e #11 na Europa. Além da divulgação de seu próprio álbum, Aguilera colaborou com o rapper Diddy, em seu álbum “Press Play”, na música “Tell Me” - que apesar de ser segundo single do álbum, não teve muita repercussão nos Charts mundiais.

Christina anunciou sua nova turnê, intitulado “Back To Basics Tour”, com 18 apresentações européias entre 17 de Novembro e 17 de Dezembro; e 41 apresentações na América do Norte entre 20 de Fevereiro e 5 de Maio [17]. Christina também foi citada na lista das mulheres mais ricas do entretenimento da Forbes, com um patrimônio estipulado em 60 milhões de dólares [18]. “Candyman”, música lançada como terceiro single de “Back to Basics”, mostra uma forte influência do pop das décadas de 40 e 50, com sonoridade Big Band. Durante a cerimônia do 49ª Annual Grammy Awards, Aguilera ganhou o prêmio de Melhor Performance Pop Feminina, por “Ain’t No Other Man”.

Christina fez uma aclamada apresentação durante a premiação: um tributo a James Brown, cantando “It’s a Man’s World”[19]. “Slow Down Baby” foi o quarto single do album, divulgado principalmente na Ásia e Oceania, atingindo #21 na Austrália. No dia 8 de Novembro de 2007 foi lançado o clipe ao vivo oficial do single “Oh Mother”, quinto do album, para apenas alguns países da Europa. A apresentação do clipe foi retirada de cenas do DVD Back To Basics Live And Down Under que foi lançado em Dezembro de 2007. Até o momento, “Back to Basics” vendeu mais de 6,5 milhões de cópias.

Foi anunciado por Johnny Grant que em 2008, Christina ganhara uma estrela na calçada da fama de Hollywood ao lado de Ricky Martin, de Duran Duran, de Tim Robbins, de Cate Blanchett, Angela Bassett, Howie Mandele e George Harrison ou Britney Spears presente desde 2003, tornando-se a artista mais nova de sempre (21 anos) a conseguir tal feito. [20] Aguilera disse que já está pensando sobre, sua inspiração para o álbum seguinte, que prometeu seria “completamente diferente de B2B”. [21]

Aguilera não ofereceu nenhuma sugestão o que esse estilo novo seria, mas fez uma promessa: Será um único álbum. “Ele será curto e doce”, ela disse. Em uma entrevista a Revista Blender perguntou se uma colaboração entre ela e o rapper Eminem fosse o que o todos esperavam? Adicionou então citações: “…é o que vou fazer em seguida” deixando que os leitores que suponham o que Christina estará indo fazer para este quarto álbum? [22] A cantora no último dia 12 de janeiro teve um filho do empresário da indústria da Música Jordan Bratman, chamado Max Liron Bratman.

A voz de Aguilera é classificada como Spinto[23] Soprano. Dona de impressionantes 4 oitavas, é capaz de alcançar notas Whistle[24] e sua marca vocal registrada são os melismas, além de conseguir manter notas extremamente altas por mais de 20 segundos, como pode-se verificar em seu DVD Stripped Live in the UK na música “At Last”. Em 2003, foi votada pela MTV americana juntamente a revista Blender como a 3ª melhor voz feminina do mundo. Ao fim do mesmo ano, ganhou o título de melhor vocalista Pop do mundo, concedido pela revista americana Cove. [25] A sua nota mais alta encontra-se na música “The Christmas Song” (Dó7) e a mais baixa em “Keep on Singing my Song” ou “Walk Away (Dó3/Ré3)

A Fortuna de Christina Aguilera esta estimada em US$60.000.000,00



Christina Aguiler- my kind of christmas




Christina Aguilera - Moulin Rouge





Christina Aguilera Grammy 2007 Its a Mans Mans Mans World






Christina Aguilera - Beautiful



http://www.youtube.com/watch?v=KNthqC2fsVw

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

JULIANA


Nada como chegar nesta data e ver tudo que passamos,
o que vivemos, é muito bom saber, que os anos vão
e nossa amizade cada vez mais forte.
Parabéns e muitas felicidades a você,
Desejo a ti paz,
saúde e tudo de bom que a vida possa lhe dar,
porque você merece!!!

Aqui estamos, mais uma vez...
Comemorando mais um ano de vida!
Um ano que está se iniciando para você
Hoje você completa seus (x) anos...

Dias que se passaram...
Lembranças que ficam na nossa memória
guardadas com muito carinho no coração...

Amores passados...
Felicidades...
Saudades...
Tudo...
Tudo nos faz sentir bem...

Pois olhamos para trás e vemos tudo o que passamos...
Tudo que superamos...
Tudo nos marca...
e nos faz perceber que apesar dos erros e dos acertos do passado...
Aprendemos e muito com tudo que fizemos ou deixamos de fazer...

Estou muito feliz por conhecer essa pessoa maravilhosa que você é!!!
Espero que sempre que você precisar...
hoje realmente é um grande dia,
afinal de contas mais 365 dias se passaram na tua vida e com eles vieram novos sonhos,
novas conquistas e também novos projetos de vida.

Faz alguns anos que Deus te enviou a terra para iluminar a todos com a tua presença,
e neste dia mais que especial que evidência a tua chegada ao mundo,
palavras não bastam para te homenagear,
você é uma obra preciosa que Deus criou e revestiu com muitas e boas qualidades,
uma grande pessoa que admiro e quero muito bem.

É muito bom saber que você existe e que posso contar com você caminhando ao meu lado,
presente em minha vida.

Que você caminhe sempre em busca do sucesso,
alcançando um futuro amplo,
se aperfeiçoando e prosperando ainda mais.

FELIZ ANIVERSÁRIO!

UM BEIJO CARINHOSO DE SUA TIA ZANZA

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Conectados na alma...


Certa vez recebi uma mensagem a qual dizia que receber e-mails faz bem à saúde.
Inclusive parece que isto já foi até comprovado.
Se isto tem algum embasamento científico não sei, mas se eu olhar para os meus sentimentos não tenho duvida alguma de que isto é uma realidade.


Nos últimos tempos tenho tido o privilégio de conhecer pessoas simplesmente fantásticas que entraram na minha vida (e eu na delas) nos momentos mais inesperados trazendo mensagens de otimismo, de qualidade de vida, de humor, de exemplos.


Todos os dias tenho estado perto, mesmo que a milhares de quilômetros, de pessoas que se tornaram importantes em minha vida através do computador e da boa vontade.
Fico impressionada por conhecermos pessoas com disposição e disponibilidade para serem generosas e afetivas, dizendo-nos palavras de conforto, ajuda e incentivo.


Algumas pessoas, mesmo quando me escrevem para criticar algum artigo ou parte dele, são fantásticas na forma delicada e cuidadosa com que dão suas preciosas contribuições e opiniões, as quais vejo como uma visão diferenciada de determinado assunto que, pela forma respeitosa, só nos faz crescer.


Quem não gosta do computador é porque ainda não se familiarizou com as possibilidades de aconchego que ele pode proporcionar.
Já me disseram que ele não substitui um bom abraço.
Mas vou lhes dizer que nas últimas semanas tenho me sentido muito abraçada.
São pessoas que me encaminham poemas, músicas e crônicas.
Há aquelas que já me apresentaram suas famílias, além de outras que já me presentearam com suas habilidades.
Chamam isto de amizade virtual????
Pois vou lhes dizer que algumas pessoas de virtual não têm nada, pois já colocaram no concreto, de maneira palpável, seu afeto.
Onde eu poderia imaginar uma coisa assim?


Em pouco tempo muitas pessoas entraram no meu computador, deram o seu recado e saíram.
Outras se mantém constantes e já não fazem somente parte da agenda do computador.
Confesso que ocupam um lugar cativo no meu coração.
Espero suas mensagens como se eu fosse uma adolescente a espera dos "amigos".
Se isto realmente é coisa de adolescente vou lhes dizer que para algumas coisas não deveríamos crescer nunca!
Lógico, como tudo na vida, a intensidade e a freqüência com que usamos este recurso, este tipo de possibilidade de encontro e relacionamento, devem ser levados em consideração.


O inesperado de sermos surpreendidos com uma mensagem carinhosa que vem carregada de afeto causa uma verdadeira corrente interna de energia, a qual pode, em muitos momentos, ser terapêutica. Num determinado momento pode até parecer enfadonha ou sem propósito, extensa demais, demorada demais para "abrir", mas podem ter certeza que quando você menos espera lá estará você precisando daquela palavrinha ou daquela imagem.
Às vezes você já nem espera um retorno e de repente lá está a mensagem que tanto esperava.


Você pode até dizer que também recebemos muita porcaria através do computador.
Mas não é assim também na vida?
Nossa tarefa é fazermos a seleção do que é bom ou ruim.
O que sei é que não tenho esquecido muitos nomes devido a duas palavras fundamentais: iniciativa e investimento.
Estas pessoas passaram a ter espaço garantido na minha vida.
Algumas vezes fica difícil responder a todos na hora em que se quer.
Mas estou certa que vale a pena dedicarmos parte do nosso tempo para espalhar carinho e amor com um simples comando de enviar.

Maria Cristina Manfro

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Quebra cabeça


Ganhei de um amigo, há dois meses, um quebra-cabeças de 1.500 peças. Eu não montava um quebra-cabeça desde que era criança. É engraçado como nós deixamos de fazer certas coisas quando crescemos: quebra-cabeças, colorir, brincar com bonecas, pular corda, pique de esconder... Coisas que nos trouxeram tanta alegria quando criança, nós paramos de fazer quando alcançamos uma certa idade - é uma vergonha, não é?

Devo admitir, eu realmente aproveitei o quebra-cabeças. Embora muito frustrante às vezes, era um bom desafio. Cada vez que eu achava uma peça que se encaixava, era extremamente recompensador.

Bom, e daí?

Você já percebeu quantas semelhanças existem entre um quebra-cabeças e a vida?

Num quebra-cabeças, cada peça é parte muito importante no grande quadro. Na vida, são as pessoas e os acontecimentos as partes importantes. Como peças de um quebra-cabeças, cada um de nós é único, especial em seu próprio jeito. Embora semelhantes, não há dois iguais. Ironicamente, são nossas diferenças que nos fazem "encaixar".

Enquanto eu trabalhava no quebra-cabeças, havia uma peça que eu estava certa de pertencer à um ponto em particular. Mas não encaixava. Acabava voltando a ela tentando encaixa-la, me esquecendo que já havia tentado. Eu tinha meu pensamento focado no fato de que eu sentia que a peça era daquele espaço.

Penso em quantas vezes eu fiz a mesma coisa em minha vida. Tentando fazer acontecer coisas que simplesmente não era pra ser. Tentava várias vezes, chegava ao ponto de forçar, mas não era pra ser... e nada do que eu fiz mudou isso.

Se você já montou quebra-cabeças, sabe como é perder tempo procurando um pedaço específico. De repente parece tão obvio... mas eu não conseguia achar. Consegui foi embaralhar ainda mais as peças. Fiquei frustrada e decidi deixar pra lá e ficar longe dele. Quando voltei mais tarde, eu achei a peça imediatamente. Estava bem na minha frente desde o começo.

Minha vida foi assim muitas vezes. Tentava entender por que certas coisas aconteciam e do jeito que aconteciam. Procurava as respostas por todos os lados e às vezes as respostas estavam bem na minha frente. Era só dar uma paradinha, um pequeno passo atrás, respirar e acalmar que as respostas me encontravam.

Olhando as peças deste quebra-cabeças, eu penso nas "peças" de minha vida: minha família, meus amigos, acontecimentos, marcos e celebrações. Uma mistura de bom e ruim, alegria e lágrima, felicidade e tristeza.

Penso em todas as peças que imaginei sem importância e sem propósito. Reflito em todos as peças que em minha vida me fizeram perguntar... "Por que, meu Deus?"... "Por que isto?"

E repentinamente percebi que por causa dessas peças, outras peças se encaixaram tão bem.

Tudo em nosso vida acontece por uma razão. Cada acontecimento, bom ou mau, como uma peça do quebra-cabeças. Deixe uma peça de fora e se quebra a harmonia inteira do produto final.

Talvez ainda não possamos entender o papel importante de cada peça em nossa vida, ainda existem muitos buracos e o quadro ainda não está claro. Mas sei que quando minha viagem nesta vida estiver concluída, e a peça final estiver em seu lugar, eu entenderei. E serei capaz de ver o quadro completo e a beleza de cada peça.

Até lá, eu continuarei a viver com fé. Sabendo e confiando que todas as peças que eu preciso estão aí e que é só uma questão de tempo até que se encaixem bem. Lembrarei de que há um grande quadro, um plano para mim, e que sou incapaz de ver agora.

Acreditarei que cada peça em minha vida, mesmo as dolorosas, têm propósito e cumprem papel importante. E quando estiver fraca, procurarei força pela oração.

Farei isto até que a obra-prima de Deus em mim estiver finalmente completa, e Ele então cochichará... "Muito bom! Está feito!".



Tradução de Sergio Barros
do texto de Amy Toohill

sábado, 13 de dezembro de 2008

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

O Tamanho das Pessoas




"O tamanho varia conforme o grau de envolvimento.

Ela é enorme para você, quando fala do que leu e viveu,
quando trata você com carinho e respeito,
quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesmo,
quando se comporta de uma maneira pouco gentil,
quando fracassa justamente no momento em que
teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas:
A amizade, o respeito, o carinho, o zelo e até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida,
quando busca alternativas para o seu crescimento,
quando sonha junto com você.

É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende,
quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela,
mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento,
pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade:
As pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.
Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros,
mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande.....

É a sua sensibilidade sem tamanho..."

Shakespeare


quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

SEJA VOCÊ MESMO


Se você é um vencedor,
terá alguns falsos amigos
e alguns amigos verdadeiros.
Vença assim mesmo...

Se você é honesto e franco,
as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco assim mesmo...

O que você levou anos para construir
Alguém pode destruir de uma hora para outra.
Construa assim mesmo...

Se você tem paz e é feliz,
As pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo...

Dê ao mundo o melhor de você,
mas isso pode nunca ser o bastante.
Dê o melhor de você assim mesmo...

Veja você que, no final de tudo,
Será você... e Deus,
E não você... e as pessoas...

(Madre Teresa de Calcutár)

Gal Costa




BIOGRAFIA

Baiana de Salvador, foi incentivada a ser cantora pelo pai, que gostava de música. Na adolescência tocava um pouco de violão e cantava em festas.

Conheceu Caetano Veloso e sua irmã Maria Bethânia em 1963, e com eles, Gilberto Gil e Tom Zé montou o espetáculo musical "Nós, por Exemplo", em 1964. No ano seguinte o grupo foi para São Paulo, onde, sempre ligados, cada um seguiu sua carreira solo.

Gal gravou o primeiro compacto em 1965, com "Eu Vim da Bahia" (Gilberto Gil) e "Sim, Foi Você" (Caetano Veloso). Participou do I Festival Internacional da Canção em 1966, ano em que seu empresário Guilherme Araújo a convenceu a adotar o nome artístico Gal, e não mais Maria da Graça.

Gravou o LP "Domingo" com Caetano em 1967, participou do movimento tropicalista e explodiu nacionalmente como cantora em 1968, quando sua interpretação de "Divino Maravilhoso" (Caetano/ Gil) ganhou o terceiro lugar no IV Festival de Música Popular Brasileira da Record.

Além disso, "Baby", composta por Caetano especialmente para Gal, tornou-se muito popular. Em 1969, com a ida de Caetano e Gil para o exílio na Inglaterra, ligou-se também a outros compositores como Macalé, e lançou o LP "Gal".

Ainda muito associada à música e ao público de Caetano e Gil durante os anos 70, em 1979 o disco "Gal Tropical" inaugura uma nova fase em sua carreira, mais popular e comercial, para um público mais amadurecido.

Passou pela década de 80 como absoluta no rol das estrelas de primeira grandeza da música popular brasileira, chegando a ser considerada por alguns como a maior cantora do Brasil. Com repertório eclético, gravou Jorge Ben Jor, Cole Porter e compositores então iniciantes, como Carlinhos Brown.

Outra virada em sua carreira foi em 1994, com o CD "O Sorriso do Gato de Alice", menos pelo disco e mais pelo show de lançamento, que, dirigido por Gerald Thomas, mudou radicalmente o estilo das apresentações de Gal, e foi bastante criticado.

No ano seguinte Gal desistiu de experimentalismo e lançou "Mina D'Água do Meu Canto" (dedicado ao repertório de Chico Buarque e Caetano Veloso) com um show convencional.

Na década de 90 continuou se consagrando como uma das cantoras mais vendidas do Brasil. Em seus mais de 35 anos de carreira, Gal Costa foi intérprete de grandes sucessos como "Vapor Barato" (Jards Macalé/ Waly Salomão), "Meu Nome É Gal" (Roberto/ Erasmo Carlos), "London London" (Caetano), "Deixa Sangrar" (Caetano), "Folhetim" (Chico Buarque), "Balancê" (J. de Barro/ A. Ribeiro), "Índia" /J. Flores/ M. Guerrero/ J. Fortuna), "Festa do Interior" (Moraes Moreira/ Abel Silva) e "Vaca Profana" (Caetano).


Todo Amor Que Houver Nessa Vida





Coisa Mais Linda

Nana Caymmi





BIOGRAFIA

Filha de Dorival Caymmi e Stella Maris, irmã de Danilo e Dori Caymmi, cresceu numa das famílias mais musicais do Brasil. Começou a cantar ainda muito jovem, adotando desde cedo uma técnica particular para valorizar seu timbre grave. Em 1961 fez uma participação cantando "Acalanto", do pai, e logo em seguida mudou-se com o marido para a Venezuela, passando alguns anos afastada do meio artístico.

De volta ao Brasil, lançou seu primeiro disco, "Nana", pelo selo Elenco do produtor Aloysio de Oliveira, e participou do I Festival Internacional da Canção, obtendo o primeiro lugar em 1966 com "Saveiros" (Dori Caymmi/ Nelson Motta). No exterior, trabalhou com Sarah Vaughan e Sergio Mendes. Nos anos 70 e 80 gravou discos solo, como "Chora Brasileira" (1985) e em parceira com outros músicos, como "Voz e Suor" (1983), ao lado de César Camargo Mariano.

Uma das intérpretes mais expressivas e requisitadas na música brasileira, festejada pela sofisticação de suas interpretações, teve músicas compostas especialmente para ela. Nos anos 90 chegou à lista dos mais vendidos, dedicando-se ao repertório de músicas românticas e boleros, sendo "A Noite do Meu Bem" (1994) e "Resposta ao Tempo" (1998) dois de seus discos mais vendidos. A faixa "Resposta ao Tempo" (Cristóvão Bastos/ Aldir Blanc) foi incluída com êxito na minissérie "Hilda Furacão", da TV Globo. Produzido por José Milton, Nana Caymmi lança “Desejo”, seu álbum de estréia na gravadora Universal. A cantora conta com participações pra lá de especiais neste disco, como o dueto com Zeca Pagodinho na faixa "Vou Ver Juliana", as sobrinhas Alice (em “Seus Olhos”) e Juliana (que compôs a faixa que leva o seu nome) e Ivan Lins. Outro destaque é "Letras do Silêncio", de Marcos Valle e Erasmo Carlos.

Em 2003, lança “Duetos”, um álbum que traz uma seleção de canções, em parceria com nomes consagrados da MPB. Como: Emílio Santiago (“Doralinda”), Herbert Vianna (“Hoje Canções”), Agnaldo Timóteo (“Canção de Ninar Neném”) e Beth Carvalho (“As Rosas Não Falam”), entre outros parceiros. Depois de “Duetos”, Nana dá uma pausa para projetos com a família Caymmi.

Em 2004, junto aos irmãos Danilo e Dori, lança “Para Caymmi, de Nana, Dori e Danilo: 90 anos”, em comemoração aos 90 anos de seu pai, Dorival Caymmi. Neste mesmo ano, o CD dá origem a um DVD homônimo. Em “Até Pensei...”, de 2005, a cantora traz seus grandes sucessos com um repertório de músicas românticas e boleros. O álbum apresenta 14 canções, sendo que uma delas, a faixa-título “Até pensei” integra a trilha sonora da novela “América”.


Neste mesmo lugar




Resposta ao Tempo



Você Não Sabe Amar


Crosby Stills and Nash






BIOGRAFIA

No panorama dos anos 60, com o psicodelismo, o pop, a busca de sonoridades diferentes e novas experiências no ar, um grupo surgiu para unir tudo, misturar harmoniosamente e servir composições que marcariam a história do rock. Vindos de bandas conhecidas, aclamadas e respeitadas, Crosby, Stills, Nash & Young seriam a síntese – ao lado do Jeferson Airplane e do The Mammas and The Pappas – do que foi a segunda metade da década nos EUA. Curiosamente, dois de seus componentes nem norte-americanos eram.

Graham Nash, compositor, vocalista e guitarrista do grupo pop inglês The Hollies, conheceu Stephen Stills (ex-Buffalo Springfield) e David Crosby (ex-The Byrds) numa festa na casa de Joni Mitchel e tentaram algumas harmonias. Gostaram tanto que Nash abandonou os Hollies e um mês depois formaram um grupo e entraram em estúdio para gravar seu primeiro disco , intitulado simplesmente Crosby, Stills & Nash (1969). O disco fez sucesso instantaneamente

Ainda faltava algo: uma voz mais rascante para contrastar com a suavidade dos vocais. Para completar o quarteto, Stephen Stills convidou seu antigo companheiro de banda, o guitarrista Neil Young, que já gravara dois discos solo. Ironicamente, as disputas entre Stills e Young haviam sido a causa do rompimento do Bufalo Springfield; agora tentavam retomar juntos a antiga parceria, que havia funcionado maravilhosamente, com ambos revezando-se nos solos de guitarra e violão. Young aceitou e, em sua primeira turnê - que incluiu o festival de Woodstock - o grupo já se chamava Crosby, Stills, Nash & Young.

O álbum seguinte, "Deja Vu" (1970), tinha excelentes composições e era bem mais elétrico, com clara influência de Young e das lembranças do antigo som do Buffalo Springfield, chegando ao primeiro lugar da parada de sucessos. Após a turnê do verão de 1970 o grupo dissolveu-se com alguma amargura, mas o álbum duplo ao vivo que resultou desse período, "4 Way Strret"(1970), lançado após o rompimento, tornou-se seu melhor trabalho. Ao vivo o grupo realmente brilhava, com os vocais harmoniosos dos quatro, o violão de doze cordas de Crosby, a guitarra furiosa de Young, os solos intrincados de Stills, o violão e o piano de Nash e o apoio do baixista Calvin "Fuzzy" Samuels e do baterista Johnny Barbata. Os lados A e B traziam músicas acústicas, enquanto os lados C e D eram dedicados ao som eletrificado, com exceção da belíssima "Find the Cost of Freedom", que encerrava o disco quase como um acalanto. Ao ser lançado em CD (1992), foram incluídas mais 4 músicas ao vivo, uma de cada componente, onde o destaque ficou para Neil Young, com um meddley arrasa-quarteirão: "Cinnamon Girl / The Loner / Down By the River".

Todos partiram para carreiras independentes, apesar de Nash & Crosby formarem uma dupla de algum sucesso e Stills criar a banda Manassas e posteriormente a Stills-Young Band. Eles voltariam a tocar juntos como Crosby, Stills & Nash em 1974 , quando foi lançada a coletânea "So Far", que mais uma vez atingiu o primeiro lugar entre os mais vendidos.

Em 1977 voltaram a gravar e a apresentarem-se juntos regularmente, até que Young resolveu gravar com os antigos parceiros. O resultado foi o álbum "American Dream" (1998), o segundo que o quarteto gravou em estúdio. Após a experiência, novamente eram um trio e assim continuam, excursionando e gravando até o final de 1999, quando entram em estúdio, em paz, para gravar "Looking Forward".




Suite Judy Blue Eyes (Woodstock 69)





Teach Your Children

Neil Young





BIOGRAFIA

Neil Percival Kenneth Robert Ragland Young, mais conhecido por Neil Young (12 de novembro de 1945) é um músico e compositor de origem canadense, que fez sua carreira nos Estados Unidos. Conhecido por sua voz anasalada e suas letras pungentes, Young é uma lenda do rock americano, mas seu estilo musical transita entre o folk e o country rock, alternando com álbuns mais “pesados” em que algumas músicas se aproximam do hard rock, com guitarras “sujas” e longos solos improvisados com muita distorção. Seus shows são verdadeiras celebrações de rock usualmente acompanhado da banda Crazy Horse, que o acompanha desde o início da carreira.

Neil Young veio de Toronto, no Canadá, em 1965, onde tocava no circuito folk local. Com Stephen Stills, formou o Buffalo Springfield, uma banda de folk-rock inovadora, mas que na época teve apenas uma relativa repercussão (seu trabalho só foi de fato reconhecido mais tarde). Quando o grupo acabou em 1968, Young partiu para a carreira solo. De seus álbuns iniciais, “Everybody Knows this is nowhere”(69) e o essencial “After the Gold Rush”(70) foram aclamados pela crítica, ao mesmo tempo em que aceitou participar do Crosby, Stills & Nash, como membro efetivo. Acrescido de Young no nome, o quarteto fez muito sucesso nos anos 69/70, principalmente o álbum “Deja Vu”. Após uma turne americana, separaram-se amigavelmente e Neil Young voltaria ocasionalmente a gravar com os ex-companheiros.

O espetacular sucesso comercial de “Harvest”(72), torna Young um “superstar” do folk-rock, mas a morte de dois amigos seus neste mesmo ano,o guitarrista Danny Whytten e o roadie Bruce Berry o colocam numa longa fase depressiva, em que envolve-se com drogas e álcool, acabando por influenciar seu trabalho. Os álbuns gravados neste período são marcados por temas como a morte, a solidão, a loucura, as drogas, trazendo um som mais áspero, cru e pesado, que o afastam do grande público e descontentam a crítica. Esta fase em parte é rompida com “Zuma”(75) e um retorno ao folk e ao country-rock, principalmente em “Comes a time”(78), um celebrado álbum embasado no country. Influenciado pelo impacto cultural do punk, Neil Young lança “Rust never sleeps”(79), uma elegia ao espírito do rock’roll, seguido de “Rust live”, talvez seu melhor álbum ao vivo.

Nos anos 80, Neil Young desenvolveu uma carreira errática, gravando álbuns de rockabilly, clássicos do country(Old Ways, de 1984), blues, não se fixando numa linha de atuação. O álbum Freedom(1989) o recoloca em evidência, depois de um período de obscuridade e marca uma retomada bem-sucedida da carreira, que se mantém até hoje.


Harvest Moon




Heart of Gold


terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Confiança e cumplicidade


Reflexões pairam sobre minha cabeça, momento reflexivo que me faz suspirar... respiração profunda. Ando pensando muito numa questão específica... a tal da bendita confiança, sem deixar pra trás a amiga cumplicidade.

Acho que os dias andam negros para todas as pessoas. Hoje é difícil vermos uma lealdade entre os seres humanos que na verdade, andam se "entocando" em suas conchinhas, protegendo seus corpinhos "moles e indefesos" em uma armandura impenetrável. O problema nisso tudo, ao meu ver, é que a gente deixa a entrega de lado - e as olhadas pro próprio umbigo "comem frouxo", sem hesitação. E eu me pergunto diariamente: "Onde está a tal entrega que todo mundo busca?", "Que entrega é essa?" Bom, sem um denominador comum, eu tiro minhas próprias conclusões. Tem tanto medo rondando por aí, um medo inexplicável. Medo de se deixar levar por algo ou alguém e no fim achar que ficou vulnerável, indefeso, com medo das lágrimas do sofrimento. Só que o que não percebemos é que, querendo ou não, sofreremos da mesma maneira, escondendo os reais sentimentos ou não. Se nos deixamos declarar e expôr nossos sinceros votos de felicidade e sentimentos por alguém, corremos o risco de acabar com o "C.. na mão", se não for assim, sofreremos por guardar tudo, por querer expôr isso tudo a alguém e não conseguir por puro medo e ego. É como se você tivesse uma jóia. Mas o que adianta ter uma jóia se não a usa, se a deixa dentro da caixa? Ninguém poderá ver, admirar e principalmente valorizar. E aí "meu nêgo", de quê adianta?

A cumplicidade vem logo em seguida, bem atrás da confiança. Se você confia, consegue ser cúmplice da confiança do outro, afinal a conchinha se abriu e mostrou a jóia, isso causa um efeito no outro onde também tem condições de deixar a casquinha no chão e mostrar a sua jóia. Cumplicidade é saber dividir os mais infinitos sentimentos, tanto de raiva quanto de amor, amizade e desolações. Quando sabemos que podemos falar sobre o que estamos sentindo a alguém é tão bom, tira o peso das costas, a aflição do coração e a angústia que te deixava chorando naquelas noites em que tudo parecia terrível, frio e escuro.
O que mais dizer? Acho que não precisa.

Tsering!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Pequena Parcela



Que eu continue a acreditar no outro
mesmo sabendo de alguns valores
tão estranhos que permeiam o mundo!



Que eu continue otimista...
mesmo sabendo que o futuro que nos espera
nem sempre é tão alegre!



Que eu continue com a vontade de viver
mesmo sabendo que a vida é em muitos

momentos, uma lição difícil de ser aprendida!



Que eu permaneça com a vontade de ter grandes amigos,

mesmo sabendo que com as voltas do mundo,

eles vão indo embora de nossas vidas!



Que eu realimente sempre a vontade de ajudar

as pessoas, mesmo sabendo que muitas delas

são incapazes de ver, sentir, entender ou utilizar esta ajuda!



Que eu mantenha meu equilíbrio, mesmo

sabendo que os desafios são inúmeros ao longo do caminho!



Que eu exteriorize a vontade de amar,
entendendo que amar não é sentimento de posse...
É sentimento de doação!



Que eu sustente a luz e o brilho no olhar,
mesmo sabendo que muitas coisas que

vejo no mundo, escurecem meus olhos!



Que eu retroalimente minha garra,
mesmo sabendo que a derrota e a perda
são ingredientes tão fortes quanto o Sucesso e a Alegria!



Que eu atenda sempre mais a minha intuição,
que sinaliza o que de mais autêntico possuo!



Que eu pratique sempre mais o sentimento

de justiça, mesmo em meio à turbulência dos interesses!



Que eu não perca o meu forte abraço e o distribua

sempre; que eu perpetue a Beleza e o Brilho

de ver, mesmo sabendo que as lágrimas

também brotam dos meus olhos!



E que eu manifeste o amor por minha família,
mesmo sabendo que ela muitas vezes
me exige muito para manter sua harmonia!



Que eu acalente a vontade de ser grande,
mesmo sabendo que minha parcela

de contribuição no mundo é pequena!



E, acima de tudo...
Que eu lembre sempre que todos nós fazemos

parte desta maravilhosa teia chamada Vida,
criada por Alguém bem superior a todos nós!



E que as grandes mudanças não ocorrem
por grandes feitos de alguns
e, sim, nas pequenas parcelas cotidianas de todos nós

Chico Xavier






Lisa Gerrard







BIOGRAFIA

Lisa Gerrard dá-se a conhecer através da banda de rock/gótica Dead Can Dance que funda com Brendan Perry no início da década de 80. Em 1995 Lisa estreia-se a solo com o álbum "The Mirror Pool", um trabalho onde pôde dar largas à sua imaginação e experimentar sonoridades que dificilmente se encaixariam no estilo dos Dead Can Dance. Lisa pega em estilhaços de melodias que tinha composto, aos quais junta fragmentos de canções tradicionais iranianas e outros temas clássicos, trabalhando-os digitalmente na sua casa de campo na Austrália. "The Mirror Pool" leva mais longe as tendências mais recentes dos Dead Can Dance , de exploração da world music, utilizando instrumentos como o bouzouki, as tablas, tambores de pele de camelo, entre outros. O resultado final é um disco com uma atmosfera sombria e barroca, para isso contribuindo também a participação especial da Victorian Philharmonic Orchestra.
Após uma reunião com Perry que resulta na gravação de "Spiritchaser" e em mais uma digressão dos Dead Can Dance, Lisa Gerrard começa a trabalhar no sucessor de "The Mirror Pool".
Em 1998 é editado o seu mais recente "Duality", um álbum que é escrito e interpretado em parceria com Pieter Bourke .
Além de tudo isto a cantora tem-se desdobrado em participações em discos de outros grupos como os This Mortal Coil , bem como em numerosas bandas-sonoras.


Now we are free




"Sacrifice"


Radiohead









BIOGRAFIA

O Radiohead foi uma daquelas bandas que precisou de apenas um disco para estourar no mundo inteiro. Mas ao contrário do que acontece com a maioria das bandas que passam por isso, eles continuaram nas paradas em todos os outros lançamentos, conquistando um público cada vez maior.

Tudo começou com o guitarrista e vocalista Thomas Yorke. Após formar as primeiras bandas, logicamente sem sucesso, juntou-se, em 1987, a Jonny Greenwood (guitarra, teclados, xilofone), Ed O’Brien (guitarra), Colin Greenwood (baixo) and Phil Selway (bateria), formando o On a Friday.

Após algumas apresentações, resolvem dar um tempo e só voltaram em 1991. Conseguem um contrato com a EMI e já com o nome de Radiohead, lançam o EP com a faixa “Creep”, que enlouqueceu os americanos.

“Pablo Honey”, o álbum de estréia, chegou em 1993, e o hit “Creep”, obviamente inserido no track list, alavancou as vendas que chegaram a mais de 700 mil cópias. O segundo trabalho, intitulado “The Bends”, de 1995, colocou em evidência as características e a personalidade do Radiohead: letras e climas depressivos, tristes e melódicos. O grande destaque desta vez foi a poderosa balada “Fake Plastic Trees”, que entrou nas rádios de todo o mundo e foi tema de um comercial aqui no Brasil.

Os vídeos do grupo também sempre foram muito criativos e mesmo quem não era fã ou não os conhecia, parava para assisti-los. Com apenas esses dois discos, a banda já era a mais comentada entre os “descolados” e gostar de Radiohead significava ser “cool”.

Mas foi com “OK Computer”, dois anos depois, que chegaram ao ponto máximo que um grupo pode chegar. O álbum foi eleito por revistas especializadas como o “melhor de todos os tempos” (!). Flertando com elementos eletrônicos, mas igualmente depressivo e sombrio, vendeu 4 milhões de cópias e faturou um Grammy. Os vídeos continuavam surpreendendo e podemos destacar os de “Paranoid Android” e “Karma Police”.

A banda a essa altura já era aclamada pelos críticos mais exigentes e Thom Yorke tido como gênio. Porém, uma dúvida surgiu: como superariam a obra-prima “OK Computer”? Estava claro que não seria uma tarefa fácil. Os fãs ficaram apreensivos e ansiosos sobre o próximo lançamento e ele só veio no ano de 2000.

“Kid A”, dividiu opiniões e causou certa polêmica. As pessoas que não gostaram, não admitiam e diziam apenas que era um disco “difícil de entender”. Mas a verdade é que o Radiohead já não era mais unanimidade. Enquanto uns continuavam achando genial, outros classificavam-no como muito eletrônico, muito esquisito ou, simplesmente, muito chato. Outro fato que contribuiu para a não aceitação geral do álbum, foi a ausência dos tão queridos video-clipes.

Considerado como uma continuação de “Kid A”, lançaram no ano seguinte “Amnesiac”, que causou tanta discussão quanto o próprio. O Radiohead continuou a explorar cada vez mais sonoridades e melodias nada convencionais e o mais incrível é que, mesmo agindo de forma tão anti-comercial, continuaram vendendo muito bem e ganhando novos fãs.

“Hail To The Thief”, lançado em 2003, foi bem mais aceito pelo público e mídia e marcou a estréia da Radiohead TV, uma emissora de TV online que serviu como um canal de divulgação desse trabalho. Esse trabalho marcou o fim do contrato do grupo com a gravadora EMI e, sem o compromisso de entregar álbuns no prazo, o grupo decidiu tirar férias por tempo indeterminado.

Creep



KARMA POLICE



No Surprises

sábado, 6 de dezembro de 2008

O Tamanho das Pessoas




"O tamanho varia conforme o grau de envolvimento.

Ela é enorme para você, quando fala do que leu e viveu,
quando trata você com carinho e respeito,
quando olha nos olhos e sorri destravado.

É pequena para você quando só pensa em si mesmo,
quando se comporta de uma maneira pouco gentil,
quando fracassa justamente no momento em que
teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas:
A amizade, o respeito, o carinho, o zelo e até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida,
quando busca alternativas para o seu crescimento,
quando sonha junto com você.

É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende,
quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela,
mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento,
pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade:
As pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos.
Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros,
mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.
O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande.....

É a sua sensibilidade sem tamanho..."

Shakespeare

História do Clube da esquina











CLUBE DA ESQUINA

No início da década de 1960, jovens músicos iniciaram uma série de encontros despretensiosos. Amigos que se conheceram aos poucos, de vários lugares, mas que se cruzaram em Belo Horizonte, iriam provocar uma revolução musical. Freqüentadores assíduos de bares, restaurantes e pontos boêmios, criaram várias referências na ainda jovem capital mineira. Mas o lugar que realmente tem as suas caras é certo cruzamento, entre as ruas Divinópolis e Paraisópolis, no bairro de Santa Tereza.



Próximo de lá, morava um jovem de nome Salomão Borges Filho, ou simplesmente Lô, como fora apelidado. Lô, que era filho do meio entre onze filhos, e a esquina próxima à sua casa, seriam imortalizados. Começava a se desenhar o Clube da Esquina.



O Clube contou em sua totalidade com quarenta e um integrantes, mas a maioria desses componentes não teve relação direta com os trabalhos do Clube. Eis aí uma forte característica do grupo: não era algo fechado, burocrático. Todos podiam dar opinião e contribuições. Foi inicialmente representado por Milton Nascimento, Wagner Tiso, Fernando Brant, Nivaldo Ornelas, Paulo Braga, Toninho Horta e Márcio Borges. Algum tempo depois, Flávio Venturini, Lô Borges, Beto Guedes, Celso Adolfo e uma verdadeira constelação de compositores, intérpretes e colaboradores foram sendo agregados.



Para melhor entender a época abordada, faremos uma breve contextualização política e cultural.



O Brasil vivia, desde 1964, uma ditadura militar, e direitos básicos como a liberdade de imprensa e de expressão foram fortemente podados. Nos Estados Unidos, o movimento hippie ganhava força, assim como o movimento feminino e os beatniks. Na França ocorreu o lendário maio de 1968.



Na música, o rock’n’roll era a sensação do momento. Grupos como Rolling Stones, Beatles, Jimi Hendrix, Led Zeppelin, ditavam as regras do inovador estilo em voga. O Rock’n’roll, que se baseava no blues dos negros americanos, com guitarras distorcidas e com maior velocidade, se destacava também por suas letras de protesto – assim como sua atitude.



Entre os tupiniquins, a Bossa Nova havia surgido no fim da década de 1950. O termo designa um movimento que misturava samba e jazz. Possui forma específica de ser tocada, com batida inconfundível e acordes dissonantes, além de ser cantada suavemente. A Jovem Guarda tentara absorver a influência do rock americano, e tornou-se febre em meados da década de 1960. Seu ritmo ficou conhecido como iê-iê-iê e utilizava-se de letras descontraídas, voltadas para o público adolescente. Por fim, a Tropicália, ou Tropicalismo, foi uma manifestação em diversas áreas culturais, mas se destacou na música, com fortes posturas comportamentais.




Milton Nascimento Clube da esquina especial documentario 1





Milton Nascimento - Lô Borges - Clube da Esquina N°2 (1997)


sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Moinho












BIOGRAFIA


Primeiro era Moinho baiano. Agora é só Moinho. Não que a baianidade tenha sido deixada de lado. Não. Em seu repertório há novos baianos, como Morais Moreira com a música "O vento e o moinho" e antigos baianos, como Dorival Caymmi com "Saudade da Bahia" e o samba “Baleia da Sé”, de Riachão.

O grupo é formado por Emanuelle Araújo, que integrou a Banda Eva para substituir Ivete entre 1999 e 2002; Lan Lan, que já tocou com Cássia Eller, Nando Reis & Os Infernais; e Toni Costa, guitarrista que já tocou com Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Moraes Moreira dentre outros.

Moinho junta ao samba baiano a malemolência cariaca. Não a toa fez uma temporada de apresentações na Lapa com grandes públicos. Deste trabalho surgiu o CD Hoje de Noite. A produção ficou a cargo de Berna Ceppas e Kassin (responsáveis também pelos indefectíveis sintetizadores, pelo baixo, vibrafone e percsynth de algumas faixas do disco), e contou com a participação do baixista Alberto Continentino, e dos arranjos de sopro de Felipe Pinaud.


"O nêga, cai dentro, tá pega? no veneno (...) hoje vai ferver é carnaval. Todo mundo quer fazer amor, eu quero o mundo todo mucho loco"

O trecho mostra que apesar de passar longe do axé, a banda nos coloca, em algumas faixas, como a que dá nome ao CD, em um universo carnavalesco eletrizante e alucinante.

Em suas músicas há muito samba, suingue e groove. Um samba-rock de primeira. E a banda tem nome de engenho simples, surgido no século II, com os gregos, e que tem a função de moer, triturar: Transformar os grãos em farofa musical e dissipa-la por aí. Parece que estão cumprindo muito bem sua função.



Ela briga comigo



Esnoba


quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Borboletas E Pensamentos





"Um amigo é uma pessoa com a qual se pode pensar em voz alta.\" Ralph Waldo Emerson

“Os dias prósperos não vêm por acaso; nascem de muita fadiga e persistência” Henry Ford

“Nenhuma mente que se abre para uma nova idéia voltará a ter o tamanho original” Albert Einstein

“Não existe o esquecimento total: as pegadas impressas na alma são indestrutíveis” Ralph Waldo Emerson

“A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido. Não na vitória propriamente dita” Mahatma Gandhi

“Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha” Confúcio

“Os grandes navegadores devem sua reputação aos temporais e tempestades” Epícuro

“A fé, mesmo quando é profunda, nunca é completa” Jean-Paul Sartre

“Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz” Madre Teresa de Calcutá

“Ninguém é bom por acaso; a virtude deve ser bem aprendida” Chico Xavier

“Ambiente limpo não é o que mais se limpa e sim o que menos se suja” Chico Xavier

“Experiência é o nome que nós damos aos nossos próprios erros” Oscar Wilde

“Adoro as coisas simples. Elas são o último refúgio de um espírito complexo” Oscar Wilde

“A vida sem reflexão não merece ser vivida” Sócrates

“Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra” Shakespeare

“Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir” Sêneca

“A esperança é o alimento de nossa alma, ao qual sempre se mistura o veneno do medo” Voltaire

“Se a gente quiser modificar alguma coisa, é pelas crianças que devemos começar” Ayrton Senna

“Quem só deseja demonstrar que está certo, termina por agir errado” Paulo Coelho

“A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos”

John Lennon




Borboletas E Pensamentos
View SlideShare presentation or Upload your own.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Quando Tudo Parecer Perdido, Ouse


Conta uma antiga lenda que, na Idade Média, um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor era pessoa influente do reino e, por isso, desde o primeiro momento procurou-se um bode expiatório para acobertar o verdadeiro assassino. O homem foi levado a julgamento e o resultado foi a forca.Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história. O juiz, que também estava combinado para levar o pobre à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência. Disse o juiz:
-Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor; vou escrever em um pedaço de papel palavra INOCENTE e noutro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto.O Senhor decidirá seu destino, determinou o juiz. Sem que o acusado percebesse, o juiz separou os dois papeis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado livrar-se da forca. Não havia saída. Não havia alternativas para o pobre homem.O juiz colocou os dois papeis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos e pressentindo a vibração, aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papeis e rapidamente colocou-o na boca e o engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem. - Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?-É muito fácil, respondeu o homem. Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o seu contrário.Imediatamente o homem foi libertado. Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar e de lutar até o ultimo momento. SEJA CRIATIVO! QUANDO TUDO PARECER PERDIDO, OUSE!

Autor Desconhecido

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Lisa Ono








BIOGRAFIA


Nascida em São Paulo, descendente de japoneses, vive no Japão desde os dez anos de idade. Mesmo tendo morado pouco tempo no Brasil, tornou-se uma espécie de embaixadora da MPB no Japão, por influência do pai, que quando morava no Brasil possuía uma casa noturna e era empresário de Baden Powell. Depois da mudança para o Japão, o pai da cantora abriu outra casa de espetáculos, o Saci-Pererê, onde Lisa começou a se apresentar cantando repertório brasileiro, principalmente samba e bossa nova. Além de cantar, Lisa Ono toca violão e é compositora. Seu primeiro disco ("Catupiry") saiu em 1989 e desde então não parou mais de gravar, colocando no mercado em média um CD por ano — os dez primeiros totalmente em português; o 11º já com músicas em inglês, o 12º ("Dream") trazendo para o universo musical brasileiro alguns standards norte-americanos. No entanto, apenas em 94 um disco seu foi lançado no Brasil: "Esperança", com participações de Tom Jobim, Sivuca, Paulo Moura e Danilo Caymmi. No ano seguinte foi a vez de "Minha Saudade", integralmente dedicado à obra de João Donato, que assina os arranjos. Em 2000 teve o disco "Bossa Carioca" produzido pelos descendentes de Tom, Paulo e Daniel Jobim. Lisa criou ainda um selo, Nanã, com o objetivo de divulgar a música brasileira no Japão.

Garota De Ipanema



Nada Mais



Corcovado

Frejat








BIOGRAFIA

Nascido no Rio de Janeiro, Frejat inicia sua carreira musical em 1981 como guitarrista do grupo de BRock Barão Vermelho.

Ao longo dos anos, além de gravar e produzir os discos de sua banda, Frejat consolida-se como produtor e cultiva importantes parcerias com Cazuza, Luís Melodia, Waly Salomão, Chacal, Gabriel O Pensador, Dulce Quental e Evandro Mesquita.

Em 1989, produz o disco da banda punk paulista Inocentes e cinco anos mais tarde organiza um CD-tributo a Roberto Carlos intitulado Rei, no qual diversos artistas reinterpretam composições do cantor.

Em 1995, produz o disco de estréia do pernambucano Jorge Cabeleira e O Dia Em Que Seremos Inúteis. No fim do ano 2001, lança seu primeiro disco solo chamado Amor Pra Recomeçar

No dia 28 de junho, Frejat fez a estréia nacional do show de seu novo cd “Sobre Nós 2 e o Resto do Mundo”, no Credicard Hall, em São Paulo.

Acompanhado por Maurício Barros (teclados, guitarra e vocais), Billy Brandão (guitarra e vocais), Bruno Migliari (baixo e vocais) e Marcelinho da Costa (bateria e vocais), Frejat (voz, violão e guitarra) mostrou um repertório predominantemente romântico e ao mesmo tempo bem rock, onde mesclava as faixas do disco novo, como o single “Eu Preciso te Tirar do Sério”, com músicas já conhecidas, como “Homem não chora”, de seu primeiro álbum-solo.

"Eu queria pedir desculpas pela minha rouquidão", disse ao público antes de tocar o grande hit "Amor, meu Grande Amor", e continuou: "Estou sem voz porque estou em fase de divulgação do disco, tenho que dar entrevistas, cantar em rádio, na Tv... espero que vocês entendam". Apesar de dar algumas desafinadas, Frejat fez a maior festa no palco da casa paulistana, com direito a cover de "Ainda é Cedo", do Legião Urbana. E ainda sobrou muito gás para o bis, quando fez todo o público cantar junto em "O Poeta Está Vivo" e "Por Você". No fim do show, uma surpresa: "Pessoal, estou afim de tocar Hendrix!". E, logo em seguida, mandou ver em "Stone Free".



Tunel Do Tempo



Segredos




Amor Pra Recomeçar

SOS Santa Catarina







Chuva em Santa Catarina - Mortes e Destruição





A Defesa Civil de Minas Gerais está atenta ao cenário do desastre e, por orientação da Defesa Civil de SC, recomenda que a ajuda às vítimas seja prestada por meio de contribuições financeiras nas seguintes contas bancárias:


Banco do Brasil - Agência 3582-3, conta corrente 80.000-7


Bradesco S/A - Agência 0348-4, conta corrente 160.000-1


Caixa Econômica Federal – Agência 1277- operação 006, conta corrente 80.000-8


Os depósitos deverão ser efetuados em nome de: Fundo Estadual da Defesa Civil, CNPJ – 04.426.883/0001-57

Vários países marcam Dia Mundial de Combate à Aids




CIDADE DO CABO, ÁFRICA DO SUL - Hoje, 1º de dezembro, é o Dia Mundial de Combate à Aids. Na África do Sul, os sinos badalaram, funcionários pararam de trabalhar e as cortes de justiça interromperam suas audiências. O país fez um minuto de silêncio pelas vítimas da aids, em uma medida que encerrou uma década de negação sobre a epidemia. Peter Piot, o principal funcionário da Organização das Nações Unidas (ONU) que trata da doença, se uniu a líderes políticos e centenas de ativistas em um encontro na cidade costeira de Durban.



A intenção de Piot era mostrar seu apoio a um governo que rompeu com as políticas de desacreditar a aids, em comparação com o ex-presidente Thabo Mbeki. O atual presidente do país é Kgalema Motlanthe, que assumiu em 2008. Por anos, Mbeki minimizou o problema, inclusive duvidando da relação entre o vírus HIV e a aids. Seu ex-ministro da Saúde, Manto Tshabalala-Msimang, chegou a recomendar alimentos como limão e alho para a doença, desacreditando os remédios tradicionais.



A África do Sul tem 5,5 milhões de pessoas contaminadas pelo vírus HIV, o país com o maior número absoluto de casos no mundo. "Nós somos os primeiros a admitir que muito precisa ser feito", reconheceu a vice-presidente Baleka Mbete.



Em um sinal de esperança para o país e para o continente, a Clínica de Fertilidade Cape iniciou recentemente um serviço para que pais com a doença possam ter filhos sem o HIV. A clínica é a primeira na África a abrir um laboratório para pacientes com HIV, possibilitando que eles tenham filhos sem o vírus, através de técnicas de fertilização in vitro.



Outros países - O Ministério da Saúde do Irã divulgou hoje que o país possui 18.320 iranianos com o vírus do HIV. O país xiita conservador raramente divulga dados sobre a aids. No Haiti, houve uma marcha para marcar a luta contra a doença. A manifestação exigiu mais campanhas de prevenção e acesso ao tratamento no empobrecido país caribenho. Estima-se que 500 pessoas participaram do ato. O Haiti é considerado o país com mais pacientes portadores de HIV no Caribe.



O Ministério da Saúde chinês divulgou um comunicado hoje sustentando que ampliará os esforços para educar as pessoas sobre a prevenção e para evitar a discriminação. Não foram divulgadas metas específicas. Ativistas chineses se disseram pouco otimistas sobre o anúncio. Um advogado e ativista, Li Fangping, denunciou que muitos pacientes são recusados em hospitais e morrem por causa disso.



Ontem, a agência da ONU que trata da aids pediu o fim dos estigmas em relação às pessoas que possuem o vírus. Uma estimativa da ONU aponta que em 2007 havia 33 milhões de pessoas com o vírus HIV no mundo.

Conquiste a Paz

Photobucket

Deficiência

Deficiência
Deficiente é aquele que não consegue modificar a vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Células Tronco

Células Tronco

NOBREZA

NOBREZA

LIBERDADE

LIBERDADE
Porque a liberdade tem que ser uma conquista individual para depois se tornar um enorme plural...

LUNNA

LUNNA
UNA BELLISSIMA LUNA PIENA

Limitação

Limitação
Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: Quero é uma verdade inventada. Clarice Lispecto

OSHO

OSHO
"Cada um é único e incomparável. Você é apenas você mesmo: ninguém nunca foi como você e ninguém nunca será como você. E você também não precisa ser nenhum outro." OSHO

Como uma borboleta

Como uma borboleta
Mas o que realmente era preciso era pensamento positivo. Que poderia ser livre, bem aceita, e voar leve, por onde desejasse. Que pensasse em ser borboleta o tempo todo e tudo poderia ir mudando, até que, mais rápido do que ela imaginasse, ela sairia do casulo, como uma borboleta.

AMOR

AMOR
O ódio revela muita coisa que permanece oculta ao amor. Lembra-te disso e não desprezes a censura dos inimigos.

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

PRECE A MÃE TERRA

PRECE A MÃE TERRA
foto

Secret

Secret

Relogio

relojes web gratis

clima

pais on line