Quem sou eu

Minha foto
PARÁ DE MINAS, MINAS GERAIS, Brazil
Muitas qualidades, muitos defeitos, mas é no equilíbrio que se leva a vida em frente. Desistir nunca, o ceú é o limite, e mesmo depois temos o espaço.

Mais Você-Ana Maria

Mais Você-Ana Maria

N.E.O.Q.E.A.V

N.E.O.Q.E.A.V
NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCE


MINHA MÃE ENIA

ENIA MELGAÇO

ENIA MELGAÇO

MÂE ,VOCÊ É UNICA PESSOA NO MUNDO QUE MERECE ESTA HOMENAGEM...

Toda e qualquer injustiça, revida com genuíno amor.Renuncia-se a si própria, não se importa com a dor.Quando ela se ajoelha, para pedir por um filho.Mobiliza o céu inteiro, que pára ante seu clamor.Oração de mãe Deus ouve, reconhece tal sentimento.Só ao Seu amor se compara tamanho desprendimento.Na vida dos filhos é benção, e do céu, a dádiva maior.Abre mão de seus anseios, jamais espera louvor.Do amor que lhes dedica nunca lhes imputa débitoVibra com suas vitórias, esquece o próprio mérito.Essa doce fera vive pra proteger sua prole.E se um deles se ferir, não há o que a console.Amor de mãe é pra sempre, como o amor de Deus.Com a força de uma leoa, ela defende os seus.Mesmo com a própria vida, disso não abre mão.Amor que nos impulsiona e acalanta o coração.


UM BEIJO CARINHOSO DE SUA FILHA
ZANZA

MÃE

MÃE
Mãe: palavra pequena, mas com um significado infinito, pois quer dizer amor, dedicação, renúncia a si própria, força e sabedoria. Ser mãe não é só dar a luz e sim, participar da vida dos seus frutos gerados ou criados. Obrigado por termos você

MINHA ETERNA PAIXÃO

MINHA ETERNA PAIXÃO

QUEM TE ENSINOU A NADAR?

sexta-feira, 13 de março de 2009

Milton Nascimento




Biografia

Nascido no Rio de Janeiro, filho de uma empregada doméstica, foi adotado por um casal cuja esposa (Lília Silva Campos) era dona de casa. A professora de música, ao contrário do que dizem, não era mãe do Milton, mas de Wagner Tiso, seu vizinho e futuro parceiro musical. Seu pai adotivo, Josino Campos, era dono de uma estação de rádio. Mudou-se para Três Pontas, em Minas Gerais, antes dos dois anos de idade e aos treze anos já cantava em festas e bailes da cidade. Gravou a primeira canção, Barulho de trem, em 1962. Mudou-se então para Belo Horizonte para cursar Economia aonde, tocando em bares e clubes noturnos, começou a compor com mais frequência; datam dessa época as composições Novena e Gira Girou (1964), ambas com Márcio Borges.
Destacou-se como cantor, gravando um LP no Rio de Janeiro em 1966. No mesmo ano, sua composição Canção do Sal foi gravada por uma cantora então desconhecida, Elis Regina. A convite do músico Eumir Deodato, gravou um LP nos Estados Unidos (Courage), onde se destacam Catavento e uma versão de Travessia chamada Bridges. Em 1970 realiza temporadas no Rio de Janeiro e em São Paulo com o conjunto Som Imaginário, destacando-se desse período Para Lennon e McCartney (1970, com Fernando Brant, Márcio Borges e Lo Borges) e Clube da Esquina. No disco Sentinela (1980), foi um grande sucesso a composição Canção da América. No ano seguinte, estourou a canção Caçador de Mim. Também participou e compôs a trilha sonora de filmes como Os Deuses e Os Mortos (1969, direção de Ruy Guerra), e Fitzcarraldo (1981, direção de Werner Herzog).
Entre outros sucessos, destacam-se Maria, Maria (1978, com Fernando Brant), e sua interpretação de Coração de Estudante (Wagner Tiso), que se tornou o hino das Diretas Já (movimento sócio-político de reivindicação por eleições diretas, 1984) e dos funerais de Tancredo Neves em 1985. Posteriormente, a Canção da América, que versa sobre a Amizade, também foi identificada com os funerais de Ayrton Senna em 1994.
Em 1983 integrou o grupo seleto de intérpretes da MPB que viajaram o país apresentando O Grande Circo Místico, o maior e mais completo espetáculo teatral já apresentado, para uma platéria de mais de 200 mil pessoas. Milton interpretou a canção Beatriz, composta pela dupla Chico Buarque e Edu Lobo.
Valendo-se ainda do filão engajado da pós-ditadura, participou do coro de 155 vozes que cantou uma versão brasileira de We are the world, o hit americano que juntou vozes e levantou fundos para a África ou USA for Africa. O projeto Nordeste já (1985) abraçou a causa da seca nordestina, e numa criação coletiva, surgiu o compacto com as canções Chega de mágoa e Seca d´água. Elogiado pela competência das interpretações individuais, foi no entanto criticado pela incapacidade de harmonizar as vozes e o enquadramento de cada uma delas no coro.

O estilo musical de Milton pode ser classificado como Música Popular Brasileira, um estilo derivado do Jazz, que se consolidou na segunda metade da década de 60. Até 2004, Milton Nascimento já havia gravado mais de trinta álbuns. Cantou com dúzias de outras artistas, incluindo Maria Bethânia, Elis Regina, Jorge Ben Jor, Caetano Veloso, Simone, Chico Buarque, Gilberto Gil, Paul Simon, Peter Gabriel (com quem co-escreveu a música Breath after Breath do Duran Duran), Herbie Hancock, Quincy Jones e Jon Anderson. Elegeu Elis Regina como sua grande musa inspiradora para quem compôs inúmeras canções.

Em 1998, ganhou o Grammy de Best World Music Album in 1997. Foi nomeado novamente para o Grammy em 1991 e 1995. Milton já se apresentou na América do Sul, América do Norte, Europa, Ásia e África. Seu carisma pessoal e gênio musical fazem-no ter o talento apreciado por muitos no mundo inteiro. Sua voz é considerada uma das maiores de todos os tempos na MPB.


Milton Nascimento nasceu no Rio de Janeiro em 26 de Outubro de 1942; filho de Maria do Carmo Nascimento e adotado nos primeiros anos de vida pelo bancário Josino Brito e Lília Silva que foi uma das influências em sua carreira musical por ser professora de música. Residiu no Rio de Janeiro por quase dois anos e mudou-se com seus parentes adotivos para a cidade de Três Pontas ; Provincia de Minas Gerais . Aos dois anos de idade tocou no teclado de um piano pela primeira vez e aos quatro anos ganhou uma sanfoninha de dois baixos sendo este seu primeiro instrumento de música. Após a aquisição de seu violão; se deliciava entre notas musicais na cozinha de sua residência ao lado do fogão à lenha sendo um dos lugares prediletos de sua inspiração musical.

E foi na casa de Wagner Tiso que aprendeu noções de piano com a mãe de Wagner.

Desde então Milton Nascimento se agarrou à música e juntamente com seu amigo de infância Wagner Tiso começaram a tocar em bailes locais atuando como crooner aos 13 anos de idade. Aos 15 anos juntamente com o pianista Wagner Tiso lançaram o conjunto Luar da Prata, viajando pelo interior mineiro em uma combi velha e constantemente agarrados no barro das estradas que era uma constante nas estradinhas estreitas do interior de Minas Gerais.

Trabalhou como Disc-Jóquei na Rádio Clube de Três Pontas simplismente pelo prazer de tocar na rádio musicas de João Gilberto entre outros…e chegou a diretor da rádio e comenta “Nós ouviamos de tudo sem preconceito, inclusive música Latina e Espanhola , como um elo da atmosfera cultural de Minas Gerais”, e conseqëntemente como crooner do Conjunto W’s Boys do qual mudou o nome Milton para Wilton pelo fato de todos os componentes da banda começarem o nome com a letra “W”; Wagner (Tiso), Waltinho, Wilson e Wanderley.

Foi então que a curiosidade de um empresário de Três Pontas em fundar uma gravadora os levou à Belo Horizonte / MG para a gravação de um compacto com a inclusão de uma de suas músicas “Barulho de Trem” pela Dex Discos do Brasil.

Neste meio tempo Milton Nascimento concluiu o curso de contabilidade e em 1963 mudou-se para a capital mineira de Belo Horizonte para prestar o vestibular em Economia e começou a trabalhar em um escritório de contabilidade como datilógrafo e contador e durante a noite tocava contrabaixo nas boates de BH . Foi nesta época que conheceu parceiros musicais como Fernando Brant, Lô Borges e Marcio Borges do qual era integrante do Grupo Evolussamba . Mesmo com o escasso limite de tempo Milton Nascimento encontrou inspiração e passou a compôr com maior freqüência . Foi quando compôs Gira Girou, Novena, Paz do amor que vem. Coragem e Crença em parceria com Marcio Borges em meados de 1964 explorando as raízes barroco mineira que ao longo dos anos foi adquirindo em contato direto com a terra e sua cultura entre igrejas de bronze, alamedas de pedra cortada onde a rotina do tempo movimenta com o sino das igrejas, começa a despontar um Milton Nascimento trasparente; um retrato limpo dos aprendizados desta vida. E foi exatamente este apego às suas raízes que o fez diferente dos demais cantores da época e Milton Nascimento enfatiza “ Quando começei a compor, falei para mim mesmo e para meus parceiros que, se não cantasse a verdade, a minha verdade, eu não cantaria. E isso me deu um crédito enorme. As pessoas que ouvem as minhas músicas sabem que estou falando o que sinto”

Em seguida começou a apresentar-se no Bar Berimbau e na tradicional TV ITACOLOMI o trio de jazz formado com Wagner Tiso em uma era onde o jazz/bossa nova fazia parte da identidade de uma juventude fomenta por cultura.

Foi integrante do Conjunto Evolussamba e do Quarteto Sambacana na liderança de Pacífico Mascarenhas , do qual , foi juntamente para o Rio de Janeiro em 1965 para gravar um LP pela Odeon com o Quarteto Sambacana.

Em 1965 Milton Nascimento colocou o pé na estrada para participar de vários festivais de MPB e conseguiu o quarto lugar interpretando Cidade Vazia de composição by Baden Power e arranjo by Lula Freire no FNMP realizado pela TV Excelsior no Estado de São Paulo que era o centro de concentração de cantores daquela época como Elis Regina, Gilberto Gil, Edu Lobo, Caetano Veloso entre outros…

No mesmo ano o grupo Tempo Trio gravou “E a gente sonhando” de Milton Nascimento e foi quando Elis Regina convida Milton Nascimento para uma audição e após cantar todo o seu repertório inseguro de seus atributos, Elis Regina se encanta pela música de Milton e o resultado foi a gravação da música Canção do Sal por Elis Regina em seu segundo album pela Philips em 1966.

Em uma época financeiramente difícil na carreira de Milton Nascimento e ao mesmo tempo em que as portas se abriam ele tornou-se amigo de Agostinho Santos que era já era consagrado internacionalmente com a música Manhã de Carnaval e com a intensão de gravar composicões de Milton no seu próximo album e sem a autorização de Milton Nascimento, Agostinho gravou um tape com as três músicas de Milton e inscreveu no II FIC – Festival Internacional da Canção realizado pela Globo no Rio de Janeiro com as músicas Travessia com letra de Fernando Brant do qual obteve o segundo lugar, a música Morro Velho alcançando o sétimo lugar e ficando entre as 15 finalistas com a música Maria, minha fé . E ainda recebeu o Prêmio de melhor intérprete.

Em meados de 1967 fez um show no Teatro Casa Grande com Danilo Caymmi, Novelli e Ronaldo Bastos e gravou um LP com arranjo de Luís Eça pela Codil .

No final de 1967 ainda participou do show Travessia no Rui Barbosa dirigido por Paulo Sérgio Vale e também participou do show Viola Enluarada no Teatro Toneleros no Rio de Janeiro.

E no ano de 1968, Milton Nascimento começa sua carreira no mercado internacional nos U.S.A para o lançamento do album “Courage” com arranjos by Eumir Deodato pela A&M Records do qual incluiu as músicas “Catavento e Travessia” com apresentações pelos U.S e México.

De volta à suas raízes no Brasil em 1969; lançou o LP Milton Nascimento pela Odeon, incluindo no repertório “Beco do Mota”, “Sentinela”e “Quatro Luas” , todas com Fernando Brant. Ainda nesse ano, fez a trilha sonora e participou como ator do filme Os Deuses e os Mortos, de Rui Guerra.

Compôs a Trilha Sonora do filme Tostão, a Fera do Ouro, incluindo a música “Aqui é o País do Futebol”com Fernando Brant e no mesmo ano o show Milton Nascimento e o Som Imaginário”; grupo de rock progressivo composto por Wagner Tiso, Robertinho Silva, Luís Alves e Zé Rodrix. no Teatro Opinião , Rio de Janeiro.

Em seguida gravou “Milton”(1970) incluindo as músicas Clube da Esquina (com Lô Borges e Márcio Borges); Para Lennon e McCartney (Fernando Brant ,Lô Borges eMárcio Borges ); Canto latino (com Rui Guerra) .

Participou do Festival Onda Nueva na Venezuela com Os Povos com Marcio Borges e em 1972 lançou Clube de Esquina um album duplo com Lô Borges, Beto Guedes, Toninho Horta, Wagner Tiso, Nivaldo Ornellas, Nelson Ângelo, Tavito entre outros, incluindo Cravo e canela com Ronaldo Bastos; San Vicente com Fernando Brant; Os povos e Lília com Fernando Brant; dedicada a sua mãe adotiva. Clube de Esquina é conseqüencia dos anos em que Milton e seus amigos se encontravam nos barzinhos de Belo Horizonte que até o dia de hoje tem ares de cidade do interior com a imposição da capital de Minas Gerais.

Em 1973 lançou “Milagre dos Peixes”ao vivo devido a repressão militar e realizou um show intitulado com o mesmo nome apresentado no Teatro Municipal de São Paulo e no Rio de Janeiro acompanhado pelo Som Imaginário e orquestra em 1974.

Na década de 70 decorrente à ditadura que avassalava por todo o país e vários exilios;

Milton também teve algumas de suas músicas sensuradas pelo Regime Militar tais como:

Escravo de Jó, Hoje é dia de el rei e Cadê.

No ano de 1975 lança nos U.S “Native Dancer”com o saxofonista Wayne Shorter (ex- Miles Davis) , Airto Moreira e Herbie Hancock entre outros.

E no Brasil “Minas”em 1975 e “Gerais”pela EMI em 1976;

E no ano de 1978 lança no Brasil “Clube de Esquina II” que é o seu último trabalho com a gravadora EMI e em 1979 lançou seu terceiro disco nos E.U.A.; a antologia “Journey to Dawn” pela A&M Records.

Em 1980 lançou “Sentinela” pela Polygram, , que trazia o sucesso “Canção da América” e a participação da Oficina Instrumental Uakti e do guitarrista Ricardo Silveira.

No ano de 1981, lançou o LP “Caçador de Mim”, com os sucessos “Nos bailes da vida” e “Caçador de mim”

E no mesmo ano , participou do filme Fitzcarraldo, de Werner Herzog.

Em 1982 gravou “Missa dos Quilombos” idealizado dos textos de Dom Pedro Casaldáliga; arcebispo de São Félix do Araguaia MT, e do poeta Pedro Tierra e “Anima”, lançando as músicas “Certas Canções” e “Essa Voz”.

Em 1983 o LP “Milton Nascimento” ao vivo, com a participação especial de Gal Costa. gravado no Anhembi de São Paulo.

No mesmo ano, participou no filme Buriti, de Carlos Alberto Prates Correia.


Em 1985 lançou o LP “Encontros e despedidas”, com a música “Noites do sertão”, composta para o filme homônimo de Carlos Alberto Prates Correia.

E no ano de 1986, lançou “A barca dos Amante”, gravado ao vivo com a participação de Wayne Shorter e seu último trabaIho pela Polygram.

Em 1986 recebeu o Prêmio Shell.

Em 1987, lançou o disco “Yauaretê” pela CBS

Em 1988 lançou o LP “Miltons”, com a música “Bola de Meia, Bola de Gude” (c/Fernando Brant). Em 1990 lançou o CD “Txai”, doando parte dos direitos autorais de vendagem do disco a entidades indígenas e alcançou primeiro lugar no “Billboard World Music List” com o respectivo album.

Em 1991 lança “O Planeta Blue na Estrada do Sol”.

E no ano de 1993, gravou o CD “Angelus” pela Warner, com a participação especial dos cantores Jon Anderson e James Taylor produzido por Russ Titelman.
Foi premiado pelas Nações Unidas com o “World Rain Forest”em maio de 1996 pelo seu envolvimento em atividades em prol da ecologia e respeito pela natureza, do qual considera um dos prêmios mais importantes e comenta “É um dos mais importantes por não ser um prêmio político”.

Recebeu o Título de “Cidadão Honorário de Minas Gerais” e também um dos títulos mais importantes do país “A Ordem do Rio Branco”.

E também o título “Chevalier des Arts et des Lettres” incluindo um lanche privado no “Elysée Palace”com o Presidente Francês François Mitterand.

No ano de 1996 , apresentou o show Amigo em Nova York , acompanhado por um coro de 30 crianças e pela Orquestra Filarmônica de Nova York ; em seguida, com o mesmo show, participou do Festival de Jazz de Montreux, na Suíça, e do Festival de Tübingen, na Alemanha.

No final do ano 1996, apresentou o mesmo show no The Royal Albert Hall em Londres, acompanhado pela Royal Philharmonic Concert Orchestra com sucesso absoluto.

Milton Nascimento começa a ter complicações de saúde decorrente de anorexia nervosa e no ano de 1997 lança o LP “Nascimento” pela WEA com composições como “Rouxinou” e “Levantados do Chão”em parceria com Chico Buarque de Holanda

Apareceu por duas vezes consecutivas na Revista de jazz Down Beat recebendo o título de “Melhor Artista do Ano” na categoria de jazz.no ano de 1997.

Ainda no ano de 1997, a Polygram lançou caixa com dez CDs, remasterizados em Londres nos estúdios Abbey Road.

No final do ano de 1997, colocou o pé na estrada e levou o show “Tambores de Minas” aos quatro cantos do país um encontro dos mestres Milton Nascimento e do Diretor de Teatro Gabriel Villela e as músicas “Louva a Deus”e “Teatro do Mundo”viraram clássicos assim como “Canção da América”e “Caçador de Mim”proclamado pela crítica brasileira como o melhor espetáculo e show do ano e um dos melhores da sua carreira. O show composto de 9 dançarinos, acrobatas e a banda de cantores e compositores gravaram o show “Tambores de Minas” ao vivo no Rio de Janeiro, realizando 80 shows pelo país e atingindo um público de mais de 200.000 pessoas.

E gravou um documentário sobre sua vida e obra, dirigido por Lula Buarque de Hollanda e Carolina Jabor, com a participação de Alcione, Chico Buarque de Holanda, Gilberto Gil, Wagner Tiso, entre outros.

Em 1997 Milton Nascimento teve participação especial em Rhythm Of The Saints, que com sua voz melancolica encantou Paul Simon e o resto do planeta.

Recebeu o Grammy em 1998 na categoria de musica internacional com o album “Nascimento”.

Ocorreu também o lançamento do livro Os sonhos não envelhecem - Histórias do Clube da Esquina, de Márcio Borges.

Milton Nascimento participou de filmes como ator e compositor tais como “Os Deuses e os Mortos” de Ruy Guerra; “Noites do Sertão” de Carlos Alberto Prates; “A Terceira Margem do Rio” de Nelson Pereira dos Santos; “Veja Esta Canção” de Carlos Diegues; e “O Viajante” de Paulo Cezar Saraceni. Compôs para “Poema Sujo” de Ferreira Gullar e para o balé musical do Grupo O Corpo com “Maria, Maria” e”Último Trem” para o Grupo Stagium “Missa dos Quilombos” do qual receberam atentado de bomba pelo sentimento anti-racista. E para a Parsons Dance Company “Nascimento”.

Em 1999 lançou o album “Crooner”, um tributo ao passado interpretando “Only you”; “Frenesi”, música de Samuel Rosa, Lulu Santos, Nando Reis, Dolores Duran e do grupo Tamba Trio com uma aceitação admirável com mais de 300.000 cópias vendidas a WEA lança uma edição especial de Platina e no ano 2000 recebeu o Latin Grammy de Melhor Album Pop do Ano.

Após o sucesso de “Crooner”, Milton Nascimento embarca juntamente com Gilberto Gil em “Gil e Milton” incluindo sons de Ari Barrroso, Dorival Cayme, Luis Gonzaga, George Harrison e Fito Paez resultando uma tournê pela Europa, America Latina e obviamente Brasil.

Em 2002 Milton Nascimento lançou seu próprio sêlo”Nascimento” distribuido pela WEA. Em dezembro do mesmo ano lançou o album “Pietá” consagrado pelo público como um dos melhores trabalhos dos últimos anos e recebendo o prêmio de “Melhor Album de Música Brasileira de 2003”. “Pietá é um tributo à sua mãe adotiva Lília Silva com as canções “Feminina Voz Do Cantor,” “Casa Alberta,” “Beleza E Canao,” “Tristesse,” “Quem Sabe Isso Quer Dizer Amor,” “Imagem E Semelhanca,” “Lagrima E O Rio,” “Voa Bicho,” “Outro Lugar,” “As Vezes Deus Exagera,” “Cantaloupe Island,” “Pieta,” “Beirra-Mar Novo,” “Os Meninos De Aracuai,” “Boa Noite” and “Vozes Do Vento.”

Entre seus grandes sucessos ; “Nos Bailes da Vida”; “San Vicente”, “Bola de Meia Bola de Gude” (escrita com Fernando Brant); “Paula e Bebeto” (escrita com Caetano Veloso),
“Canção da América” (escrita com Fernando Brant), “Coração de Estudante” (escrita com Wagner Tiso), “Fé Cega, Faca Amolada” ( Escrita com Ronaldo Bastos), “Maria Maria” (escrita com Fernando Brant), “O Cio da Terra” (escrita com Chico Buarque), “Cais” (escrita com R. Bastos), “Encontros e Despedidas” (escrita com F. Brant), “Calix Bento” (Tavinho Moura), “Nada Será como Antes” (escrita com R. Bastos), “Fazenda” (escrita com Nelson Ângelo) and “Cravo e Canela” (escrita com R. Bastos). “Sentinela” (escrita com F. Brant), “Um Girassol da Cor do Seu Cabelo” (L. Borges/ M. Borges), “Milagre dos Peixes” (escrita com F. Brant), “Ponta de Areia” (escrita com F. Brant), “Beijo Partido” (escrita com Toninho Horta), “Guardanapos de Papel” “Tudo Que Você Podia Ser” (Lô Borges/ Márcio Borges),

Teve participações especiais com músicos como Peter Gabriel, James Taylor, Paul Simon, Jon Anderson (Yes), Sting , Sarah Vaughn, Warren Cuccurulo (Duran Duran) entre vários outros.

Milton Nascimento é abençoado com uma voz estraordinariamente harmoniosa e serena e ao mesmo tempo soa como um grito de liberdade e dor ardente que ultrapassa todas as barreiras e limites impostos pelo capitalismo; sua música retrata a história de Minas Gerais; é como se você estivesse voltando para casa e revivendo momentos inocentes e captando cada detalhe do que restou de um Brasil Imperialista. Ele consegüe unir o passado e o presente através da melancolia de sua voz.

Conhecido como Bituca o trabalho de Milton vai além da música, promovendo atualmente um centro de estudos livres de música em Barbacena, Minas Gerais, tendo como professores Gilvan de Oliveira e Lincoln Cheib, entre outros. Importante ressaltar que o Som Imaginário (Robertinho Silva, Rodrix, Wagner Tiso, Frederyko, Luiz e Tavito) contribui para afirmação de uma tendência rítimca e sonora no cenário musical mineiro, desdobrado nos anos 80 no som de Marco Antônio Araújo. O falsete de Milton é singular e lhe proporcionou projeção no início da carreira sendo admirado na atualidade. Recentemente em Ouro Preto, Miltou realizou um show ímpar com Wayne Shorter e Ron Carter, tendo abertura da OSMG e a presença de Wagner Tiso (entre outros). Neste evento foi possível admirar o que hoje se denomina fusion, já pesquisado há anos por Milton e pelos músicos mineiros. Liberdade poética, cultura local e música universal: elementos conformadores da essência musical de quem tem no nome … infinitos sons.
Editado por erica_maysa em Jan 19 2009, 19h34

Fontes (ver histórico)


Coração de Estudante (1984)



Travessia (ao vivo)

Nenhum comentário:

Conquiste a Paz

Photobucket

Deficiência

Deficiência
Deficiente é aquele que não consegue modificar a vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

Células Tronco

Células Tronco

NOBREZA

NOBREZA

LIBERDADE

LIBERDADE
Porque a liberdade tem que ser uma conquista individual para depois se tornar um enorme plural...

LUNNA

LUNNA
UNA BELLISSIMA LUNA PIENA

Limitação

Limitação
Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: Quero é uma verdade inventada. Clarice Lispecto

OSHO

OSHO
"Cada um é único e incomparável. Você é apenas você mesmo: ninguém nunca foi como você e ninguém nunca será como você. E você também não precisa ser nenhum outro." OSHO

Como uma borboleta

Como uma borboleta
Mas o que realmente era preciso era pensamento positivo. Que poderia ser livre, bem aceita, e voar leve, por onde desejasse. Que pensasse em ser borboleta o tempo todo e tudo poderia ir mudando, até que, mais rápido do que ela imaginasse, ela sairia do casulo, como uma borboleta.

AMOR

AMOR
O ódio revela muita coisa que permanece oculta ao amor. Lembra-te disso e não desprezes a censura dos inimigos.

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

COLO DE MÃE É UMA DELICIA!

PRECE A MÃE TERRA

PRECE A MÃE TERRA
foto

Secret

Secret

Relogio

relojes web gratis

clima

pais on line